Review do Livro Diz-lhe Que Não




Eu acredito no poder das palavras. Acredito que é possível mudar a vida de alguém, inspirá-la a dar um passo em frente ou simplesmente fazê-la pensar num certo aspecto da sua vida e dar-lhe força apenas com o dom da palavra.

Acredito nesta geração de mulheres (onde também me incluo) que procura dar continuidade ao trabalho que as nossas antepassadas tiveram para nos dar o poder de voto, a força de podermos escolher a nossa profissão ou simplesmente a certeza que chegar longe está acima de tudo nas nossas mãos. Acredito em mulheres que usam a escrita como um emporwerment e que se mantêm genuínas e fiéis aos seus valores.

E é exactamente aqui que entra o Diz-lhe que Não da Helena Magalhães que me fez interromper o Ikigai um livro incrível que andava a ler, para o devorar basicamente em 2 dias e terminar com a sensação que este é claramente um livro que precisa de ser lido por mulheres e homens, que traz consigo de forma humorística grandes chapadas de luva branca a este jogo que hoje em dia é encontrar uma relação que não se baseie em one night stand.


Eu tenho uma relação saudável e feliz há 8 anos. Se é sempre perfeita, incrível e cheia de luzes a piscar à volta da cabeça? Não, óbvio que não, há dias - apesar de poucos na realidade – em que existem pequenas desavenças que fazem parte de qualquer casal que queira efectivamente fazer uma relação viver e durar e uma das grandes questões que o livro da Helena toca é exactamente a pouca paciência que as pessoas hoje em dia têm para se apaixonarem verdadeiramente, para conhecerem o outro a fundo e acima de tudo para investirem tempo a amar.

Óbvio que isto tem tudo muito a ver com esta nova geração do “quero tudo, agora e já”, funciona para o que vos falo regularmente no blogue sobre o desejo que as pessoas têm de perder em 1 semana todos os kilos que acumularam num ano e funciona para as relações. Hoje em dias as pessoas querem a vida do outro, querem o namorado/a do outro e querem que seja efectivamente espectacular para poder mostrar o quão felizes são numa qualquer rede social, esquecendo-se que para que alguma coisa seja efectivamente espectacular precisas de te entregar de corpo e alma e isso muitas vezes implica desligar da vida incrível que temos no telemóvel.

O Diz-lhe que não é um guia para quem quer entender um bocadinho mais como tudo isto das relações funciona, 


mas acima de tudo é um bom grito de alerta para percebermos que o desejo incontrolável de sermos amados não pode de forma nenhuma sobrepor-se ao nosso amor-próprio e por isso não podemos aceitar o mediano quando merecemos o excelente, não podemos aceitar ter uma relação mais ou menos quando merecemos ter uma que nos faça deitar a cabeça na almofada à noite com aquela certeza que é exactamente ali ao lado daquele amor que queremos acordar todos os dias e acima de tudo não podemos aceitar  que mais vale aquilo do que nada porque na realidade estar presa/o a algo que não nos faz feliz fecha-nos as portas e janelas das possibilidades infinitas que um nada te pode dar.

Porque na realidade o nada dá-te espaço, deixa-te respirar e dá-te acima de tudo a certeza que acima de tudo está o respeito por ti própria e nada nem ninguém merece ser mais respeitada do que tu própria.


Se recomendo o livro da Helena? 


Sim muito, primeiro porque de certeza que te vai fazer recordar alguma história que viveste no passado e de certa forma vais acabar por te rir de ti própria, tal como eu partilhei aqui a história do meu "Sem Cojones e Sem Perna" e depois é um livro que te vai deixar com a certeza que tu vales mesmo, mesmo, muito mais do que pensas e só por isto já vale a pena comprares.


Já me segues nas redes sociais?

15 comentários :

  1. Tenho de ler :) Eu tenho aprendido tanto sobre o que é a vida de uma relação (os desafios os ataques da vida em geral). Acredito que também tenho ensinado algumas coisas e cada vez mais acredito que uma das coisas mais importantes é o seu maneável, capaz de aprender, compreender, adaptar. Ser feliz.

    beijo grande minha inspiração <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vale mesmo mesmo a pena não só porque é divertido mas acima de tudo porque nos mostra o quão é necessário não aceitarmos o mais ou menos na nossa vida. e sim as relações só funcionam assim como o descreves dois corações dispostos a aprender :) beijo grande

      Eliminar
  2. Eu também o terminei em 3 tempos e adorei! A nossa (grande) Helena é um grande exemplo de todo o #girlpower <3

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Ando super curiosa com o livro e vou de certeza adquiri-lo brevemente!
    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM

    ResponderEliminar
  4. Não és a primeira a falar bem deste livro.. Já tive para o comprar.. Mas entretanto, fui vendo as tuas sugestões através do instagram.. E comprei um sobre um Mindfulness :)
    Este será a minha próxima aquisição :)
    Beijinhos
    Miss Giggles

    ResponderEliminar
  5. Adorei a sinopse desse livro. A palavra NÃO assim como o SIM são palavras necessarias para se ter uma vida saudavel.

    ResponderEliminar
  6. Oi Vânia, tudo bem? Que resenha mais incrível. Já tinha ouvido falar do livro mas não sabia qual era seu enredo. Acredito que acima de qualquer relacionamento é preciso amar a si mesmo, querer bem e cuidar de nós mesmos. Por mais que valorizemos a presença de outra pessoa, por mais que nosso desejo é tê-la ao nosso lado, se esse relacionamento não nos fizer bem com certeza precisamos terminar. Concordo com você é preciso ter amor próprio, é preciso ter autoestima, isso sim nos faz bem. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderEliminar
  7. Gostei muito dessa foto que você usou no topo do post *-* ah, e também desse formato de resenha! Ficou tudo muito lindo. Esse comecinho, com as palavras inspiradoras (o post inteiro está inspirador), me deixaram animada para me aventurar um pouco nessa leitura.

    ResponderEliminar
  8. "...não podemos aceitar o mediano quando merecemos o excelente..." Essa é a frase da minha vida. Simplesmente amei a resenha e estou com muita vontade de ler, procurarei o mais breve possível. *-*

    ResponderEliminar
  9. Não conhecia o livro, mas achei interessante a proposta dele. Acho legal de vez em quando ler livros como esse.

    ResponderEliminar
  10. Eu nunca havia ouvido falar nesse livro, mas achei bem bacana toda essa questão de relacionamentos. Isso é muito, muito mais importante do que pensamos e falar nisso nunca é demais.

    Gostei bastante da forma como tu escreve e do teu blog!

    ;*

    ResponderEliminar
  11. Oi Vânia, não conhecia e achei a mensagem do livro muito bonita. Só fiquei em dúvida se é um livro que conta uma história ou se é uma prosa direta com o leitor acerca dos problemas dos relacionamentos atuais!
    Adorei a foto do post! :)
    xoxo

    ResponderEliminar
  12. Me encantei pela capa dele! Achei o enredo muito interessante e acho que com certeza leria. Sua resenha ficou ótima e me deixou com vontade de ler!
    Beijos
    http://www.nomundodaluablog.com/

    ResponderEliminar
  13. Oi, Vania! Esse não é o tipo de livro que costumo ler, mas concordo com tudo o mais que você disse: vivemos num mundo imediatista que quer que tudo se resolve num estalar de dedos, que prefere jogar fora do que consertar, e os relacionamentos não funcionam assim. Realmente é uma ótima reflexão.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  14. Ae agora sim o meu comentario vai kkkkk.
    Me interessei pelo livro, também tenho um relacionamento só que é de quase 2 anos e passamos por cada situação, cada treta, e acho que vou dar esse livro pra ele de dia dos namorados, o que acha? gostei muito do post.!
    http://omisterionaproximapagina.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar