Dia dos Namorados - Memórias de uma Ex Gorda


Há uns tempos atrás falava com uma amiga sobre o dia dos namorados e o quanto é uma data carregada de marketing, ela dizia que não gosta da data eu disse que me é totalmente indiferente mas na verdade, dei por mim a pensar que a indiferença talvez exista porque durante muitos anos esta data carregou muito do meu sofrimento.

Eu já odiei muito o dia dos namorados há muitos anos atrás quando eu tinha uns 30 quilos a mais em cima do lombo, e se hoje em dia que tenho uma relação estável é uma data que eu e ele não fazemos grande alarido, houveram tempos em que esta data me fez chorar muito.

Há umas semanas atrás a minha mãe encontrou o meu diário e deu-me. Eu lembro-me que escrevia muito nele, era o meu refúgio, o sítio onde eu podia ser sincera sem ter medo de ser gozada, era o sítio onde eu pedia milagrosamente para todo o peso que eu tinha a mais desaparecesse e entre tantos textos sobre o meu corpo, sobre a bulimia e sobre o quanto eu me sentia triste, encontrei um escrito exactamente no dia dos namorados e ao lê-lo por estranho que vos possa parecer eu consegui lembrar-me exactamente do que senti naquele dia.

Eu tinha amigas, boas amigas que eram magras, giras e populares e no dia dos namorados recebiam peluches, cartas secretas, corações e toda uma panóplia de coisas vermelhas e cor de rosa que caracterizam esta data, enquanto eu ficava a sonhar com o dia em que seria a minha vez de estar naquela posição. Óbvio que quando se tem 16 anos damos importância a coisas sem sentido, hoje em dia se me dessem um peluche cor de rosa eu ia rir muito mas na altura era quase como um desejo de validação entendem?

Quando cheguei a casa chorei muito e escrevi no meu diário.
Acabei por afagar as mágoas na comida, vomitei a seguir e continuei a escrever – isto está relatado no texto - perguntei muitas vezes porque é que ninguém gostava de mim, porque é que ninguém olhava para mim e não conseguia ver mais do que uma miúda gordinha e com borbulhas. Neste texto há uma frase que mostra efectivamente a inocência que eu tinha: “Eu sei que não sou nenhuma Britney Spears mas também não sou nenhum Hulk será que nunca ninguém vai olhar para mim?”.

Não se riam, a Britney Spears na altura era um ídolo, e sim eu sei que na adolescência somos muito dramáticos com a questão do “nunca vou ter isto” ou “nunca vou conseguir aquilo”,  mas a verdade é que o dia dos namorados sempre foi uma data muito angustiante e acredito que seja para muita gente.

Eu sempre senti que a culpa de não ter namorado era minha e só minha, que era o meu peso, as minhas borbulhas e o meu nariz grande que não me deixavam arranjar alguém e a verdade meus caros é que apesar de estarem a pensar “que disparate isso são pensamentos de miúda” todos nós sabemos que o físico conta e muito.

Óbvio que toda a parte psicológica é importante

Que encontrar alguém com bons princípios, com que te identifiques e que te faça sentir borboletas na barriga é efectivamente o que conta, mas não me lixem ok, porque quando conhecemos alguém a primeira coisa que olhamos é se é giro ou não e só depois tentamos saber o resto.

E sim vocês que me lêem sabem que é verdade portanto não vale a pena ser hipócrita, todos sabemos que neste jogo das relações quem tem excesso de peso acaba por ficar no patamar abaixo. Se está certo? Óbvio que não, porque as pessoas não podem ser julgadas pela sua aparência mas digam-me lá se não é verdade?

Isto é tão verdade como quando por ventura acontece alguém se apaixonar por outro com mais peso e há sempre algumas pessoas que comentam “já viste arranjou uma namorada nova é assim gordinha, pode ser que agora com o namoro emagreça”.

Não eu não estou a inventar eu já ouvi pessoas que eu conheço dizerem isto e é triste. porque no fundo tudo se resume ao exterior, aos quilos que tens, à pele imaculada, ao riso perfeito para poderes ter mais “sorte ao amor”.

Claro que me podem dizer que se a pessoa não está bem que lute para mudar, não imaginam as vezes que me disseram que para emagrecer era preciso fechar a boca e sim eu sei que é verdade, mas experimentem ter mais 30 kilos em cima e sofrerem de bulimia e vejam lá se é assim tão fácil. Quem já passou por isto sabe que não é.

A verdade é que com este texto posso estar a ideia que estou a medir a felicidade pelo peso e de longe quero generalizar, mas eu admito que sem duvida hoje em dia sou mais feliz. Sou mais feliz por muitas coisas e uma delas é sem dúvida ter menos 30 quilos e isto meus amigos isto não é ser fútil, é saber aceitar que enquanto eu os tive os meus olhos não tinham luz, o meu sorriso era triste e a minha cabeça passava metade do tempo enfiada na despensa e a outra metade na sanita.

Não se é gordo porque se quer.

Por isso eu acabo por não celebrar o dia dos namorados porque no geral nunca foi uma data feliz para mim e hoje em dia que tenho uma relação maravilhosa e perfeita há 8 anos, prefiro celebrá-la durante o resto do ano e deixar este dia trancado nas páginas do meu diário.

Já me segues nas redes sociais?


16 comentários :

  1. Vânia, ainda bem que hoje estás melhor contigo própria. Eu gosto de vir ao teu blog porque és uma inspiração para quem quer mudar. Dito isto, acho que estás linda em ambas as fotos, na do "antes" e na do "depois".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana muito obrigada pelo teu carinho, encheste-me o coração <3 um grande beijinho

      Eliminar
  2. Eu no presente identifico-me imenso com o que passaste, com a única diferença que esta data é uma data de felicidade onde tenho o meu unico apoio a meu lado :) No entanto ando a tentar dar a volta por cima. Obrigada pela inspiração! *
    Segui o blog
    http://omundodajesse.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Jéssica, obrigada pela tua visita. Espero que consigas superar os problemas que enfrentas agora e que encontres o equilibrio que mereces. beijinhos

      Eliminar
  3. Sentirmo-nos bem connosco próprios é das coisas mais importantes. Ainda bem que te sentes melhor, mas em ambas as fotos és linda! Espero que um dia possas recordar o dia dos namorados de forma mais positiva... Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem duvida que uma das melhores coisas da vida é sentirmo-nos em paz connosco, felizmente hoje em dia estou :) obrigada pela tua visita.

      Eliminar
  4. Concordo com o texto e acabo por me identificar bastante... há coisas que nos marcam e muito...
    Adorei completamente o post, obrigada por partilhares a tua histónia connosco, teus seguidores! Segui :*
    Beijinhos,
    BabyLú
    http://www.luciaffmoreira.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu Lucia pelo carinho :) um grande. Um grande beijinho

      Eliminar
  5. Escrever este texto é sinal de coragem e força interior de quem supera as dificuldades, por maiores que sejam. Bravo! Muito útil também como exemplo para que tantas jovens, bonitas como tu, possam ultrapassar problemas idênticos e seguir em frente, valorizando o que é essencial: a vida única de cada uma!

    ResponderEliminar
  6. Desde do primeiro dia que te digo que es linda! Farei isso ate' nao ter mais voz porque so' estou a constatar uma realidade :)

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem que conseguis-te, confesso que não imagino o que passas-te, nunca fui "gorda", mas tenho excesso de peso para o meu tamanho, e tive de ganhar coragem e tomar a decisão de fazer uma alimentação saudável e equilibrada.
    Muito recente ainda, mas estou com segurança que vou conseguir.
    Beijinhos
    https://a-carlota.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O caminho não é fácil mas vale muito a pena, por isso força :)

      beijinhos grandes

      Eliminar
  8. Que inspiração <3 segui-te *

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar