Pão de Abacate, Cacau e Cajus



A semana a chegar ao fim e esta vem com cheirinho a quase férias, por isso como já vem a ser habitual por aqui gosto de deixar uma receita para vos inspirar a irem para a cozinha criarem receitas saborosas e saudáveis. 

Um dos locais onde passo mais tempo a ganhar inspiração é no Pinterest (sigam-me aqui), adoro perder-me em imagens bonitas e a verdade é que já me ajudou a ter ideias para criar conteúdo quando estou naquelas fases em que parece que nada surge na nossa cabeça.  



E se há coisa que pesquiso muito são receitas com abacate com cacau porque simplesmente adoro a combinação e foi numa dessas pesquisas de Pinterest que encontrei uma receita incrível de Pão de Abacate que veio mesmo a calhar porque tinha alguns abacates mais moles no frigorifico e foi uma excelente forma de aproveitar, por isso deitei mãos à obra, fiz algumas adaptações e o resultado foi de tal forma maravilhoso que este pão desapareceu em dois dias porque foram várias as pessoas que quiseram uma fatia. 

E porque quero que vocês também possam provar esta maravilha aqui fica a receita:

Passatempo 7 anos de Lolly Taste com Fruut



As celebrações dos 7 anos de Lolly Taste continuam por aqui e se eu já estou farta de vos agradecer por continuarem aí desse lado a darem-me motivação para continuar a partilhar, depois de todo o carinho que recebi após ter publicado o post sobre amor próprio na terça-feira nada faz mais sentido do que vos agradecer por todo o carinho que me enviaram com um passatempo delicioso em parceria com a Fruut. 

Adoro a Fruut esta é a mais pura das verdades, é aquele snack que levo sempre em viagens (para a semana vou para fora e já tenho dois pacotinhos de lado)  ou para a praia, é prático de comer, muito saboroso e bastante versátil.

Celebrar 7 anos de Lolly Taste com Amor Próprio


Pensei muito sobre como iria escrever este post... sobre como iria passar por palavras tudo aquilo que senti quando estas fotos me chegaram às mãos, sobre a lágrima fácil que larguei quando me vi ali nestas imagens e senti um orgulho imenso do que fui capaz de fazer e acima de tudo sobre a verdadeira razão de ser tão importante conseguirmos olhar para nós com verdadeiros olhos de amor. 

Pensei muito e cheguei à conclusão, que para vos conseguir passar pela escrita tudo aquilo que tenho vivido ao longo dos últimos 18 anos e que culminou exactamente aqui, numa sessão fotográfica de libertação, tinha de começar pelo início, lá longe quando ainda era só uma miúda pequenina, franzina e muito magra - demasiado até porque estava sempre doente - e que nunca foi muito bonitinha nem a preferida da turma. Talvez fosse o nariz grande que sempre me acompanhou e que por ter uma cara tão fina se notava mais, talvez fossem os dentes de coelhinho que desde cedo se quiseram fazer mostrar ou até a alcunha de Olívia Palito, a verdade é que eu nunca fui propriamente a miúda bonita da turma mas nunca me senti infeliz com isso, porque na altura a minha noção de bonito e feito, gordo e magro não estava moldada por nenhum parâmetro ditado por redes sociais.

Super-Humanos #4 - Ana Ferro, Voluntária dos Xanecos




Confessem já tinham saudades dos Super-Humanos não já?
Eu sei que sim e para vos compensar a ausência durante o mês de Março, começamos a semana por aqui com uma daquelas miúdas a quem apetece dar um abraço gigante e agradecer-lhe por ser assim boa pessoa, genuína e apaixonada pelo que faz.

A Super-Humana deste mês chama-se Ana Ferro e é voluntária na associação Xanecos e para além de ser extremamente simpática e atenciosa, mostrou durante esta entrevista que merece muito aparecer neste projecto sabem porquê? A Ana faz normalmente voluntariado sozinha e por isso tinha poucas fotos para ilustrar este post e sabem o que fez? Pediu-me para entregar a entrevista um pouco mais tarde, muniu-se de um selfie stick e lá foi ela tirar fotos bonitas para partilhar com todos vocês o maravilhoso trabalho que faz pela Xanecos. 

E isto meus caros amigos, isto é ser um humano excepcional, isto é ser um humano que não baixa os braços à primeira dificuldade, isto é sem dúvida ser uma Super-Humana. 
Curiosos com a Ana? É lerem a entrevista abaixo.

Muffins Vegan de Cacau, Manteiga de Amêndoa e Banana




Sexta feira combina com receitas a pensar no fim-de-semana e esta que é santa traz consigo 3 dias de descanso e mais tempo para nos aventurarmos na cozinha, por isso mesmo hoje partilho com vocês a receita tão pedida dos Muffins Vegan que fiz a semana passada e que tanta curiosidade causou no Instagram. 

A verdade é que ficaram bons. Ou melhor ficaram incrivelmente deliciosos e desapareceram em 2 dias, eu comi 2, ofereci uns quantos e o resto o rapaz cá de casa tratou-lhes da saúde porque efectivamente ficaram uma verdadeira delicia, onde o que chamou mais a atenção de quem comeu foi o contraste de vários sabores que se iam sentido a cada dentada e eu que fiz esta receita um bocado a medo fiquei toda orgulhosa.

Passatempo Super Alimentos Iswari



Eu avisei no início da semana, que apesar do blogue só fazer anos mais lá para o final do mês, que as celebrações iam começar cedo e a primeira surpresa chega já hoje em jeito de passatempo com produtos de uma marca já muito conhecida de quem é adepto de vida saudável, a Iswari. 

Cá por casa são vários os saquinhos que habitam na minha despensa com diferentes produtos e por isso, sendo eu uma grande fã de toda a gama da Iswari, faz sentido que para começar a celebrar 7 anos de Lolly Taste vos traga um passatempo carregadinho de saúde e com alguns dos meus produtos favoritos.

Nem tudo tem de ser saudável



Eu adoro ver cada vez mais gente preocupada com o que come e adoro ainda mais ver as pessoas motivadas para treinar. Sim é verdade que continuam a existir picos de treino como agora, que os primeiros raios de sol já começaram a chegar e as pessoas se lembram que precisam de queimar em 2 meses, tudo aquilo que andaram a acumular, desde que a época balnear de 2016 terminou, mas no geral noto, que há cada vez mais gente motivada e sensibilizada para o exercício e adoro isso. 

E eu como apaixonada pela vida saudável, gosto muito de descobrir receitas saudáveis e deliciosas para adicionar ao meu dia-a-dia e a verdade é que há cada vez mais excelentes opções para mantermos uma alimentação cuidada, mas sabem o que é que eu não gosto? De perceber que de repente tudo se tornou "demasiado saudável" inclusive as épocas especiais em que parece que já não se desfruta como deve ser, se não houver a opção sem glúten /sem lactose / sem açúcar. 

Abril o mês em que fui ao fundo várias vezes e renasci



Abril chega mais tarde ao blogue mas cá está ele.
Na primeira semana andei um bocadinho nas nuvens com certos acontecimentos que me trouxeram ainda mais paz de espírito e por isso acabei por me desligar um bocadinho de tudo isto  - até fiz um detox digital -  mas falo-vos disso num outro post. 

Mas Abril é sempre um mês especial, porque é nele que se celebra o aniversário do blogue e acreditam que este ano já faz 7 anos? Há alturas em que tenho de ir confirmar a data do primeiro post para me relembrar de que sim, este cantinho que tanta coisa boa já me deu, está um crescido e é exactamente por ter um orgulho imenso neste espaço, que este será um mês de celebrações por aqui com boas surpresas :)

Mas se hoje me sinto numa paz e amor comigo própria, vocês sabem que nem sempre foi assim e a verdade é que Abril sempre foi um mês muito complicado para mim, porque Abril costumava trazer águas mil mas agora traz sol, calor e vontade de colocar o pé na areia e isto sempre foi algo que me causou muita ansiedade porque eu sempre me senti muito mal a ter de me despir na praia, sentar-me na areia e lidar com aquele corpo que tanta tristeza me dava. 

Esta coisa tão feminina chamada...Inveja



Num destes fins-de-semana, em que a Primavera ainda não tinha chegado, mas o sol e o calor já só faziam lembrar boas tardes de gelados, Somersby e dolce fare nienti, resolvi ir aproveitar aquilo que de melhor tenho perto de casa: a praia.

Era sábado e a praia estava cheia, famílias inteiras, grupos de amigos casais enamorados, malta que se aventurou a ir tomar uma banhoca na água gelada ou simplesmente pessoas como eu, que estavam consigo próprias a aproveitar uma boa leitura e o novo magnum double de coco - que by the away é completamente insano no sabor delicioso e no preço alto para um gelado tão pequeno.  

Pois bem, levei a toalha, o livro e o gelado, arranjei espaço na areia, tirei os ténis e mergulhei na minha leitura, até que passados uns 15 minutos chega um grupo com várias mulheres, respectivos filhos e um ou outro marido. As crianças lá andavam a correr de um lado para o outro, elas gritavam com os pulmões bem abertos para os miúdos não se enfiarem na água e lá iam conversando sobre qualquer coisa que eu não sei porque não estava muito atenta.

ACMA | Descobre um Hobbie que te preencha e torna-o num Hábito Feliz



Uma das coisas que ao longo destes quase 7 anos de Lolly Taste sempre gostei na blogosfera são as partilhas e parcerias genuínas entre blogs e que, com o passar dos anos, comecei a sentir que se foram perdendo. Portanto, assim que descobri o ACMA (A Cultura Mora Aqui), que tem como objectivo reunir um grupo de diferentes bloggers a debater um tema mensal procurando enquadrá-lo dentro do seu próprio registo, os meus olhos brilharam.

Ora, eu quis logo alinhar nisto. Não só porque adoro escrever mas também porque me permite conhecer novos projectos. E não é que na minha estreia no ACMA o tema não poderia ser melhor?

Hobbies: é exactamente sobre isso que vos irei escrever hoje e, se vamos falar de Hobbies, vou ter de falar daquele que é provavelmente o Hobbie a que mais me dedico, o desporto, e, acima de tudo, dar-vos algumas dicas de como tornar um Hobbie num hábito feliz.

O meu Sem Cojones e já agora...Sem Perna!



Creio que nesta altura do campeonato, já toda a gente tenha ouvido falar sobre o maravilhoso livro da Helena Magalhães  - Diz-lhe que não - que já esgotou em algumas livrarias e que é daqueles livros que se consomem de uma vez só de tão divertido que é. 

Eu comprei o livro no dia a seguir a ter saído e demorei uns 2 dias a terminar, porque cada página que avançava, mais vontade me dava de continuar a ler todas aquelas histórias que sendo divertidas, trazem várias lições para a vida. Entretanto, depois de o ter comprado, falei dele à minha mãe e ela mostrou-se logo interessada em lê-lo.

Uma das coisas que sempre admirei na minha mãe foi o seu gosto pela leitura, ela consome livros a uma velocidade brutal e desde muito pequena que me incutiu esse gosto, comprando-me livros frequentemente e incentivando-me a ler bastante nos meus tempos livres, portanto assim que acabei o Diz-lhe que Não e estando ela a terminar um outro livro que andava a ler, lá lhe passei o testemunho.

Ama-te ainda mais com a ajuda da Body Hut



A semana passada a convite da Body Hut fui conhecer este novo espaço que abriu em Carcavelos e experimentar uma massagem e assumo com todo o meu coração, que mal terminei apaixonei-me por todo o conceito.

Massagens quem não gosta? Quem me conhece sabe que eu sou a louca das massagens, eu e ele fazemos regularmente massagens a dois e temos até uma tradição engraçada de fazer uma massagem especificamente no dia 31 de dezembro. Foi algo que começou por brincadeira e agora é uma espécie de tradição que nem que seja pela ideia de libertar o corpo das más energias já vale a pena.

Tirando as massagens de relaxamento, eu adoro massagens de estética, acho que quando bem feitas e aliadas a um bom treino e alimentação são uma excelente ajuda e falei-vos inclusive o ano passado, sobre uma série de tratamentos que fiz como ajudinha extra para o Verão.

Passatempo Kit Saudável Vita 33



Pois é, passatempo no ar :)
E se ontem vos dei dicas de como combater a gula, hoje em parceria com a Vita 33, trazemo-vos um passatempo que vos vai ajudar a manter esses cravings bem longe.

E o que é que vão poder ganhar?

1 embalagem de 500gr de aveia com proteina vegetal sabor de mirtilo
1 embalagem de snack cacau e coco composta por várias sementes
1 embalagem de pão tipo tosta com sabor a cebola e alho
1 barrinha brownie de amendoim 
1 saqueta de amazing grass antioxidante sabor de Açai
2 embalagens com hambúrgueres de cogumelos e pimento. 

Todos estes produtos são adequados a vegetarianos.

4 sugestões para combater a gula


A gula é capaz de ser o meu maior pecado capital. Sempre fui gulosa desde que me conheço, mesmo quando era mais miúda e era um verdadeiro pau de virar tripas, perdia a cabeça por doces e salgados, entretanto os anos foram avançando, eu fui engordando e a minha gula também aumentou.

Eu comia muito, lembro-me de estar para aí no 6ºano e ter uma tradição com uma amiga de comer todos os dias a meio da manhã um bolo chamado delícia que era nada mais nada menos, do que uma espécie de mil folhas mas com doce de ovos no meio e açúcar em pó por cima e todos os dias marchava um destes, mas se ela era magra naturalmente, eu não era e isto ainda agravou mais o meu aumento de peso na adolescência. 

Quando comecei a ter noção do meu peso passei a comer às escondidas, comia muitos chocolates, bolachas e gomas que comprava no supermercado e depois escondia as provas do "crime" dentro do meu armário ou num sítio, onde a minha mãe não pudesse ver para não me chatear com a quantidade de porcarias que eu comia, mas muitas vezes eu esquecia-me das coisas e ela acabava por descobrir.

5 benefícios de adoptar um animal adulto

Robin 3 anos e Luke 5 meses adoptados por mim em Dezembro de 2016

Adoptar com responsabilidade é um acto de amor, assim simples e directo é esta a melhor forma para descrever a decisão de salvar uma vida que nunca conheceu uma casa ou que conheceu mas que foi completamente descartada porque já não combinava com a decoração lá em casa ou porque simplesmente deixou de ter a graça que tinha porque cresceu. 

Eu amo animais de coração e na UPPA todas as adopções me deixam sempre com o coração feliz mas confesso-vos que quando há um adulto que é adoptado eu fico com uma esperança redobrada no ser humano e lembro-me que uma das adopções que mais me marcou foi exactamente a do meu ex. afilhado Lord que já tinha sido adoptado e devolvido, que é um cão maravilhoso com uma energia incrível e sem ninguém prever alguém se apaixonou por ele, sem olhar para a idade ou para o facto de não ser propriamente o Brad Pitt dos cães e lhe deu a vida que ele merece. 

Por estar directamente ligada à UPPA há quase 4 anos acabo por conhecer todos os cães e muitas vezes quando lá vou e vejo patudos incríveis, com personalidades doces, meigas e sempre com aquele olhar carinhoso à nossa espera não entendo como é que muitos deles continuam por lá só porque alguém acha que já passou o prazo de validade. 

As desculpas para não se adoptar adultos são muitas, há quem diga que bebés são mais fáceis de educar, que vão gostar mais de vocês, que é mais fácil criar ligação e no caso dos gatos há pessoas a acharem que é mais fácil moldar a personalidade, o que acaba por me dar vontade de rir porque quem acha que consegue moldar a personalidade de um gato ou de um cão devia adoptar um tamagochi. 

Eu adoptei um adulto (com FIV) e um bebé, uma espécie de dupla Ying/Yang que me tem ensinado muito nesta coisa de ter dois opostos com idades tão diferentes numa casa e por isso decidi partilhar com vocês 5 razões para considerarem a adopção de um animal adulto.

A vergonha de um antidepressivo



Uma grande amiga minha perguntou-me há uns tempos, o que é que se sente quando se toma  um antidepressivo, ela estava acima de tudo curiosa sobre como é que eu me sentia durante o dia e de todas as coisas que eu lhe podia dizer como, uma calma meio estranha e uma dormência na alma, aquilo que eu mais sentia era vergonha, uma vergonha tremenda por não entender como tinha chegado aquele ponto e acima de tudo por perceber que eu precisava de me drogar para conseguir viver em sociedade.

Eu sei que a palavra drogar parece muito dura mas não há outra forma de categorizar este tipo de medicação que te agarra e te molda do jeito que tu precisas para enfrentar o mundo e que muitas vezes adormece a tua essência para te fazer existir de uma forma “normal” no mundo. São drogas a partir do momento em que causam uma grande dependência e tu só te apercebes disto exactamente quando a tentas deixar.

Cozinha Vegan para Principiantes by A Cozinha Verde



Caramba este 2017 ainda só vai com 3 meses e eu sinto que já aprendi imenso e os workshops em que me tenho inscrito são bastante culpados nisto, porque não só me têm permitido aumentar o meu conhecimento em algumas áreas, como tenho conhecido pessoas que admiro imenso.

Este domingo foi altura de conhecer outra dessas pessoas, neste caso a querida Filipa Range do blogue a Cozinha Verde. Eu sou uma fiel seguidora da Filipa há uns 2 anos e é muitas vezes no blogue dela que me refugio para combater o meu pouco gosto pela culinária, porque a verdade é que vocês estão carecas de saber que apesar de eu AMAR fazer pequenos-almoços, todas as outras refeições saem-me um bocado a custo. 

5 Mulheres Inspiradoras da Internet



Sim o dia da Mulher foi a semana passada, mas eu acredito que se há coisa boa que a internet traz é esta troca de conhecimento e partilha que nos torna claramente mais ricos. A verdade é que este espaço existe há quase 7 anos e se houve alturas em que eu não sentia a mínima vontade de escrever, desde que voltei o ano passado após uma grande pausa, o meu amor por criar conteúdo tem crescido cada vez mais e acredito que para além de todas as experiências que vou vivendo, são blogues e histórias de outras pessoas que me ajudam a continuar inspirada.

E se essas pessoas me inspiram, se tornam os meus dias melhores de alguma forma, acho importante falar-vos delas por aqui, porque sinto que com os anos foi algo que se perdeu muito na blogosfera, o partilhar outras pessoas e projectos pelo simples prazer de partilhar, sem medos de estar a fazer publicidade gratuita porque na realidade, se passamos a vida a tagar marcas nas nossas fotos que já são conhecidas, porque temos tanto medo de o fazer com outros blogues e projectos?

Posto isto começamos a semana por aqui com 5 mulheres que diariamente me dão uma grande dose de inspiração. 

O Feminismo começa em ti própria


Mulheres e corpo, corpo e mulheres, esta é provavelmente uma das maiores batalhas de sempre e não há uma única mulher que em algum tempo da sua vida, não se tenha olhado ao espelho e se tenha achado a "coisa" mais horrível à face da terra, totalmente cheia de defeitos e constantemente a especular o porquê de não ter os abdominais da Gabriela Pugliesi, a cara da Sara Sampaio e as pernas da Iza Goulart. 

É, nós somos assim, seres insatisfeitos, seres que conseguem ver mais defeitos em nós próprias em 1 hora do que 10 pessoas num dia inteiro e acima de tudo temos a capacidade de estarmo-nos constantemente a comparar à vizinha do lado, como se a vizinha fosse a última coca-cola do deserto sem qualquer tipo de defeitos. O problema é que nós somos também, as primeiras a apontar o dedo quando alguém como por exemplo a brutalíssima Lady Gaga faz uma actuação maravilhosa e está ali com uma barriguinha minúscula que provavelmente até é dos calções estarem justos e cai-lhe o carmo e a trindade porque está fora de forma.

Quando te doer, vai com mais força



Não este não é um daqueles textos que te vai dizer "No pain, no gain", se me conheces sabes bem que para mim esse é daqueles lemas palermas, que só servem para as pessoas acharem que de cada vez que treinam precisam de ir ao limite, precisam de suar como se estivessem estado debaixo de uma cascata ou então de nada valeu a pena e era melhor terem ficado em casa.

Todos os treinos valem a pena minha gente, todos aqueles que tu decidiste ir, que não te boicotaste e que terminaste com a sensação de dever cumprido mesmo não tendo encharcado a toalha valem a pena, por isso não, este não é um post para te dizer que se não te dói não faz efeito, mas sim que quando te doer cá dentro no peito é ai que tens de ir com tudo.

Estás confusa? Eu explico.

28 Coisas Que Estou Grata em Fevereiro



Lembram-se do exercício da gratidão que partilhei com vocês no final de Janeiro? Pois bem chegamos ao final deste mês e eu trago-vos novamente tudo aquilo pelo que agradeci durante todo o Fevereiro. 

A verdade é que já não consigo terminar o dia sem fazer esta pequena retrospectiva de como me correram as coisas, faz-me sentir mais leve, mais bem-disposta e acima de tudo uma coisa que para mim é mesmo muito importante, faz-me pensar a fundo nas coisas e não andar em modo piloto automático.

Super Humanos #3 - Raquel Salgueira Póvoas, Vice-Presidente Sonha, Faz e Acontece




Não vos consigo explicar o entusiasmo com que estou por poder partilhar finalmente esta entrevista e este projecto MARAVILHOSO com vocês. A Raquel foi-me sugerida para esta rubrica no mês passado e caramba se não foi das melhores sugestões de sempre. É cativante, bem disposta e disponível e para além de ser uma pessoa que fala com verdadeira paixão das coisas que a movem é acima de tudo uma miúda com um coração daqueles mesmo mesmo bons.

O meu objectivo com os Super Humanos é inspirar-vos com histórias de pessoas maravilhosas que não se resignam a só estar cá neste mundo e garanto-vos que a Raquel vai dar-vos verdadeiras borboletas de felicidade na barriga.

Ficaram curiosos? Então venham ler esta entrevista fantástica e conheçam um projecto lindíssimo.

Waffles de Linhaça e Coco (sem glúten)



É oficial ando viciada em Waffles.

Comprei a minha máquina no final do ano passado e comecei logo a fazer experiências, uma delas cheguei a partilhar com vocês uns Waffles de Tapiocamas desde o início deste ano que tenho andado doida com Waffles especialmente porque aprimorei a técnica e agora têem saído mesmo muito bem.

A verdade é que decidi dar um descanso às panquecas, ou melhor troquei-as pelos Waffles, não que tenha deixado de gostar, mas não só acaba por ser mais prático misturar a massa e colocar dentro da máquina do que estar a virar panquecas, como decidi dar uma variada nas minhas manhãs. 

Quando o teu Xanax se chama comida


Sabes quando te sentes triste? Quando algo não corre bem, quando alguém te magoa ou desilude ou simplesmente existem aqueles dias, em que tens a certeza que mais valia teres ficado enterrada na cama a dormir? Normalmente eu sempre afaguei as magoas na comida. Sempre foi o meu escape, a forma que eu tinha de recompensar a minha alma pela dor que algo ou alguém me tinha provocado, sem nunca parar para pensar que aquilo que eu me estava a fazer a mim própria, era muito mais doloroso de aceitar depois, do que outra coisa qualquer.

Eu comia para me consolar porque não tinha alcançado o peso pretendido, ou porque não tinha namorado ou porque a dieta não estava a dar resultado ou simplesmente porque o dia não me tinha corrido bem, a comida era e sempre foi o meu maior Xanax, aquele comprimido milagroso que atenuava a dor momentaneamente, que me mantinha dormente e me deixava com a sensação que tudo naquele momento tinha passado.

Não te lamentes mais


Sabes aquela sensação estranha de início de semana? Aquele desejar que o fim de semana durasse para sempre? Sim eu sei que é curto e que chegamos sempre à segunda-feira, com aquele humor cinzento de quem não quer encarar que há 5 dias pela frente até ao próximo descanso. 

Mas para além deste sentimento normal há um que costuma acompanhar muito as segundas-feiras, aquela lamentação de termos mandado a dieta pelo cano abaixo, aquele sentimento que estamos super gordas, inchadas, cheias de retenção de líquidos e a martirizarmo-nos por tudo o que comemos nos dois dias anteriores. 

E então vem os lamentos, o sentirmo-nos fracas, inúteis, o sentirmos que mandámos tudo o que fizemos na semana anterior para o espaço e que temos de recomeçar tudo de novo, lamentamos tudo e prometemos que vamos entrar na linha, que vamos regressar mais focadas do que tudo e que agora é que é mesmo para valer, até porque Fevereiro está quase a chegar ao fim e caramba se Março, não é aquele mês que começa mesmo a fazer-nos lembrar que não tarda o Verão está ai.

Muffin de Maçã sem glúten



Sexta-feira é o dia ideal por aqui para partilhar receitas. Já só pensamos no fim-de-semana, nos dias sem horas e no meu caso nos pequenos-almoços tardios e prolongados em boa companhia. 

Gosto de aproveitar o fim de semana para testar receitas novas que acabam por auxiliar muitas vezes os meus snacks durante a semana e foi exactamente isto que aconteceu com estes muffins de maçã que acabaram por servir de lanche.

Estes muffins são tudo de bom. São saborosos, leves, pequeninos e muito saudáveis, sem gluten, sem lactose mas carregadinhos de coisas boas que vos vão deixar com vontade de comer mais do que um - acreditem que eu tive de fazer um esforço para não os comer todos, especialmente porque no dia que o fiz estava tanta chuva que pedia mesmo por uma tarde de chá e bolinhos.

Passatempo Kit Matinal Iswari



E há melhor forma de começar esta quinta-feira aqui pelo blogue do que com um passatempo, ainda por cima com produtos que respiram saúde? 

Estamos no mês do amor por excelência e eu decidi trazer-vos um super passatempo como forma de agradecimento por estarem todos os dias desse lado, pelos emails e mensagens carinhosas que me enviam e acima de tudo por dia após dia fazerem-me acreditar que não há nada melhor no mundo do que nos amarmos verdadeiramente.

Dia dos Namorados - Memórias de uma Ex Gorda


Há uns tempos atrás falava com uma amiga sobre o dia dos namorados e o quanto é uma data carregada de marketing, ela dizia que não gosta da data eu disse que me é totalmente indiferente mas na verdade, dei por mim a pensar que a indiferença talvez exista porque durante muitos anos esta data carregou muito do meu sofrimento.

Eu já odiei muito o dia dos namorados há muitos anos atrás quando eu tinha uns 30 quilos a mais em cima do lombo, e se hoje em dia que tenho uma relação estável é uma data que eu e ele não fazemos grande alarido, houveram tempos em que esta data me fez chorar muito.

Já conheces o Bloggers Camp?



Começamos a semana por aqui com um projecto bem português e um dos que mais me orgulho ver crescer, não só porque admiro as pessoas que estão atrás dele como é focado num tema que cada vez me interessa mais – blogs – por isso falemos do Bloggers Camp.

Este projecto é formado por 3 bloggers muito queridas a Catarina do Daydreams, a Catarina do Joan of July e a Ana Garcês do Infinito Mais Um e procura ajudar quem tem um blogue a potenciá-lo mais, por isso desde 2015 estas três mosqueteiras dos blogs, decidiram criar um evento anual onde juntam pessoas apaixonadas por blogs mas que muitas vezes se sentem perdidas, e ajudam-nas a dar um pulo maior.

Ouvi falar do Bloggers Camp em 2015 mas foi o ano passado que lhe prestei mais atenção especialmente depois do meu regresso mais activo ao Lolly Taste. Vou ser-vos sincera, desde o início da criação do Lolly Taste há quase 7 anos atrás eu sempre o encarei como uma “cena cool” minha, um hobbie, algo que fazia com prazer e nunca em momento algum pensei nele como um meio para ganhar coisas.

Review Literário de Domingo



Este post devia ter saído no final de Janeiro porque estes foram os dois livros que li no primeiro mês do ano, mas por falta de tempo chega hoje ao blogue, num domingo solarengo que convida a uma boa leitura. 

No final do ano passado fiz este post sobre resoluções para 2017 e uma delas era efectivamente ler mais, por isso decidi que não só ia deixar de estar tempo agarrada ao telemóvel à noite, como ia tentar ler um livro por mês e a verdade é que não só consegui ler dois em Janeiro, como em Fevereiro já estou a finalizar mais um portanto por agora o balanço desta resolução é positivo. 

Ler tem-me feito muito bem, relaxa-me imenso ao final do dia e noto que ando muito mais atenta às novidades que vão saindo. tenho descoberto novos escritores muito bons e acima de tudo sinto que é uma forma maravilhosa de largar as redes sociais das quais sou tãoooo viciada.

Posto isto vamos então aos dois livros que preencheram o mês de Janeiro.

Adoptei um gato adulto com FIV e agora?


Em Dezembro contei-vos aqui sobre o milagre de Natal que aconteceu ao adoptar o Robin e o Luke depois de ter perdido de uma forma precoce e muito injusta o meu adorado Pablo e falei-vos por alto sobre o Robin ser FIV positivo.

Quando me apaixonei pelo Robin li a sua história e vi logo que era portador de FIV, mas ao contrário da maioria das pessoas que se interessaram por ele – foram muitas porque aparentemente ele é um gato de raça – mas que ao saberem que tinha FIV descartaram-no logo, eu decidi saber mais sobre a doença e depois ir conhecê-lo.

Uma das coisas que mais me comoveu no Robin foi saber que ele claramente seria julgado pela sua doença, afinal de contas se o facto de ser adulto – 3 anos -  já é uma grande condicionante para as adopções imaginem só tendo uma doença sem cura. Sendo eu voluntária na UPPA sei que a grande maioria das pessoas não quer animais adultos e muito menos doentes e por isso nem lhes chega a dar uma hipótese de mostrarem o quanto são especiais e o quanto são iguais a todos os outros.  

#PerguntaeuRespondo 2




Já não é a primeira nem a segunda vez que partilho por aqui o quanto adoro falar com vocês e receber mensagens seja na minha conta de Instagram, no Facebook ou mesmo no mail. Gosto desta partilha que o blogue permite e gosto acima de tudo de saber que chego às pessoas e que por alguma razão se sentem tocadas pelo que escrevo.

E é por isso que esta quarta-feira começa por aqui com mais uma série de perguntas que algumas pessoas me fizeram nos últimos tempos e às quais dentro dos possíveis vou respondendo. Não sou nutricionista, não sou personal trainer e portanto tudo o que partilho tem mais a ver com a minha própria experiência ao longo dos anos em que procuro melhorar o meu equilíbrio alimentar. Há uns meses respondi a algumas perguntas neste post e hoje trago-vos mais 5.

Parabéns Janeiro terminou e tu cumpriste o detox. E agora?



Hoje falo para ti que exactamente há um mês atrás estavas cheia de esperança neste 2017. 
Lembras-te de te estares a preparar para uma noite memorável enquanto te olhavas ao espelho e no meio da tua cara de desagrado prometeres a ti mesma que este ia ser o ano da mudança? 

Lembras-te que prometeste enquanto comias mais uma fatia dourada, que a partir de dia 2 - sim porque dia 1 calhou a um domingo e os domingos não contam para começar dietas - ias ficar 30 dias sem açúcar, sem chocolate e que ias comer saudável? 

Lembras-te da esperança, da certeza que depositaste quando as badaladas começaram a soar e tu prometias que em Janeiro voltavas ao exercício, que abandonaste em Dezembro? Lembras-te acima de tudo de prometeres que este ano ias tornar-te a melhor versão de ti? Tenho a certeza que te lembras afinal de contas foi exactamente há um mês que prometeste tudo isto.

31 coisas que estou grata em Janeiro



Sim eu sei que estou farta de falar do workshop maravilhoso que fiz com a Inês e com a Joana mas a verdade, é que aquelas 4 horas de puro amor mexeram mesmo comigo e desde aquele dia tenho-me sentido muito mais feliz.

Super Humanos #2 - Cátia Matias, Voluntária do CASA


Em Dezembro quando lancei este projecto prometi-vos trazer um super humano incrível todos os meses e por isso começamos esta última segunda-feira de Janeiro com uma pessoa magnífica, que tem o dom da palavra e o dom do amor no coração. 

Venham então conhecer a Cátia Matias e os seus super poderes, prometo-vos que vão chegar ao fim da entrevista com um sorriso nos lábios. 

Panquecas de Banana sem Farinha e sem Lactose


Panquecas quem não ama?
Coloquei esta receita a semana passada no Instagram e recebi imensos pedidos de pessoas a quererem saber como se faziam estas panquecas sem farinha, sem leite e sem açúcar mas que são absolutamente deliciosas. 

É verdade que para os mais atentos (houveram duas pessoas que repararam) que os meus pequenos-almoços ao longo deste mês mudaram bastante, deixaram de ter farinhas e passaram a ter muito mais proteínas, gorduras e frutas.



Há sim uma razão para isto que não é nenhuma resolução de ano e que brevemente irei partilhar com vocês mas para já vamos é falar destas panquecas que primam pela leveza.

5 regras para simplificares a tua vida



Desde o início do ano que ando numa fase de limpeza mental e decidi que ia aproveitar muito mais deste 2017 do que  aproveitei o último ano. Sim eu sei que fiz duas viagens - conheci Roterdão e regressei à minha amada Tailândia - mas no geral foi um ano em que me fechei muito fruto de algumas coisas menos boas que se passaram em 2016.

Mas o ano passado já lá vai e eu estou com uma energia renovada, sinto-me bem comigo própria e depois do maravilhoso workshop que fiz no dia 7 de Janeiro sinto-me ainda com mais força, para além disso o mês ainda nem chegou ao fim e já conheci pessoas maravilhosas graças ao Bloggers Camp - mas vou falar-vos disto noutro post. 

Tu vales muito mais do que pensas


Eu sei que te pode parecer uma qualquer frase feita quanto de te digo que vales muito mais do que pensas mas acredita que é verdade, acredita nisto com todas as forças porque quem to diz é alguém que já se odiou com todas as forças. 

Escapadinha na Quinta Olivia




Bem como ainda estamos em Janeiro penso que não é tarde para falar da passagem de ano por isso hoje trago-vos o local magnífico onde entrei com os dois pés em 2017.

Eu amo a passagem de ano, sempre gostei e se com o passar dos anos o expectável seria deixar de sentir tanto entusiasmo a verdade é que continuo a adorar celebrar e sempre em grande. É raro passar em Lisboa, sempre gostei de entrar no novo ano noutro local qualquer, já foi em Madrid duas vezes, já foi em Berlim, Porto entre tantos outros locais e a verdade é que seja fora ou dentro de Portugal eu gosto mesmo é de sair de Lisboa. 

A passagem de ano para mim e para as pessoas com quem passo normalmente é em grande, fazemos um bom jantar e depois vamos sair para dançar até o sol nascer, gosto de entrar no novo ano com a sensação que dei tudo, que o recebi da melhor forma na esperança que seja um ano porreiro, mas este ano foi diferente.

A verdade é que 2016 não foi um ano fácil, passei a ter uma relação à distância e sofri muito com a morte do Pablo, foi um ano acima de tudo muito duro e por isso eu e ele decidimos que iríamos entrar no novo ano só os dois, de forma mais calma e tranquila e acima de tudo receber dia 1 com a alma limpa.

A ansiedade não é palpável mas magoa muito



Uma das coisas no qual sempre senti desconforto ao falar dos meus ataques de pânico era conseguir explicar porque é que eles aconteciam, principalmente porque houve uma altura que ainda durou bastante tempo em que eu simplesmente não sabia o porquê de aquilo acontecer e pior ainda eu não sabia que sofria de ataques de pânico

Durante muito tempo eu achei que tinha um problema de coração, um problema grave que me ia matar a qualquer momento, sim é cru, é directo mas foi exactamente assim que as coisas foram, durante muito tempo eu achava que tinha uma bomba relógio pronta para explodir a qualquer momento no meu peito e visitei mais vezes o hospital do que eu realmente gostaria com dores no peito insuportáveis, o braço esquerdo dormente e todo um corpo em total descontrolo. 

Foram muitos meses assim até que depois de ter ido a um cardiologista e ter feito todos os exames possíveis a resposta final foi que eu sofria de transtorno de pânico e se por um lado eu senti alívio ao perceber que não estava a morrer por outro e sendo-vos o mais sincera possível desejei que aquele não fosse o resultado.

Estás de dieta? 5 razões para guardares para ti.


2017 chegou e tu prometeste que ias mudar a alimentação e tornar-te mais saudável. 
Como sabias que praticamente todos os anos a resolução é sempre a mesma decidiste que desta vez ia ser mesmo diferente e foste procurar ajuda especializada de quem sabe mais do assunto do que tu, eu ou qualquer guru fitness que anda por essa internet fora a apregoar que faz acompanhamentos, ora se chegaste até aqui parabéns estás no caminho certo. 

Agora se queres um conselho de amiga guarda para ti esta decisão, não apregoes ao mundo, não contes a toda a gente como se tivesses feito uma grande conquista e no máximo conta a tua melhor amiga, ao teu namorado/marido ou à tua família mas de resto guarda como se fosse o teu melhor segredo, guarda como se estivesses a preparar uma grande festa e queres que no fim todos fiquem surpreendidos pelo que fizeste, guarda acima de tudo para te manteres no caminho certo.

Podes achar estranho estar a dizer-te isto porque normalmente a maioria dos conselhos dizem para treinares com uma amiga ou juntares-te a um grupo que também esteja de dieta e em muitos casos acaba sempre por ser uma motivação extra mas no geral acredita em mim mais vale guardares para ti.

E para te ajudar vou-te dar 5 razões para o fazeres.

Faltam 5 meses para o Verão



Ei calma não quero que te assustes ok? Antes de começares já a panicar grave, a pensar que estás uma baleia e que não tarda o verão está ai pensa antes que ainda tens 5 meses para fazeres o melhor por ti, pensa acima de tudo que estás mais do que a tempo de criares uma verdadeira mudança.

Lembraste do que prometeste a dia 1? Já puseste em prática? Ou desististe quando percebeste que aquilo que prometeste dá trabalho, que estar esperançosa de uma mudança apesar de ajudar não chega e que sim  precisas de te mexer e acima de tudo de te comprometer mesmo para alcançares os teus objectivos.

Se percebeste isto agora com a “agravante”  de te ter dito que faltam 5 meses para o Verão, KEEP CALM, respira e pensa que só passaram 10 dias do início do ano por isso estás mais do que a tempo de conseguir o que desejas mas sê realista para não te magoares depois ok?

Gostar de mim


Começar a semana de coração cheio, há lá coisa melhor do que isso? Chegar a segunda-feira um dia tão típico de mau humor e perceber que tive um fim-de-semana tão rico, tão cheio de boa energia e rodeado de pessoas tão cheias de luz que me sinto uma super heroína pronta para enfrentar esta segunda-feira, a semana, o mês e todo este ano de 2017 com um só mantra: GOSTAR DE MIM. 

Este foi o tema do Workshop que aconteceu no passado sábado na Casa Vinyasa conduzido pelas incríveis Joana Limão e Inês Pimental e aquilo que ali se passou durante 4 horas é absolutamente difícil de vos conseguir explicar por palavras, aquilo que se passou para ser verdadeiramente entendido teve de ser vivido e eu tive a oportunidade de o fazer.

Eu não quero emagrecer



Este ano a passagem de ano foi diferente do habitual, foi muito calma, serena, passada num sítio lindo e só a dois, mas sobre a passagem de ano vou falar-vos noutro post, o importante de tudo isto foi quando acordei dia 1 no meio de uma serra e dei por mim a reflectir sobre todos os objectivos que estabeleci para o próximo ano e percebi que pela primeira vez na minha vida eu não desejei emagrecer.

E caramba se isto meus amigos não é coisa que deva ser assinalada, afinal de contas tenho 31 anos e desde que me lembro como gente que o meu primeiro desejo de ano novo era sempre o mesmo: Eu quero e vou emagrecer x kilos no próximo ano.

Sê bem vindo 2017


Olá querido 2017 que ainda és uma criança. Estou a escrever-te porque agora que acabaste de chegar acho que é uma altura porreira para te dizer que tens muita gente à espera que sejas efectivamente um ano daqueles porreiros, inclusive eu, não quero que te sintas pressionado mas achei importante avisar-te deste facto. 

Desculpa deixar-te logo com esta pressão toda em cima, eu sei que ainda és novo, chegaste há meia dúzia de horas e ainda deves estar meio ressacado da folia de ontem à noite portanto nem te apercebeste muito bem que vieste a seguir a um ano de treta para muita gente e que a maioria das pessoas está efectivamente sedenta de ter um ano bem melhor.