Motivação qual é a minha?

Esta é uma das perguntas que os meus amigos mais próximos me fazem, especialmente quando chega a esta altura do ano em que fica frio, chove e eu acordo duas horas mais cedo do que é suposto para ir treinar em vez de ficar na cama a dormir. Eu lá vou enumerando uma série de coisas que me motivam, mas um dia destes dei por mim a pensar mesmo neste assunto e cheguei a uma conclusão que vou partilhar convosco.


Podia dizer-vos que o que me motiva é a superação, é provar a mim mesma que consigo fazer uma coisa, podia também dizer-vos que é sentir-me super saudável, muito bem disposta, cheia de energia ou ainda que o faço porque efectivamente amo mesmo treinar, que nenhuma destas coisas estaria errada, sim motiva-me isto tudo e ainda poder estrear roupa nova de treino mas se querem mesmo mesmo saber há uma coisa que me motiva muito: a minha barriga.

Andando uns bons anos para trás eu nunca fui uma rapariga popular na escola. Não era bonita, vestia-me com roupas muito largas, odiava ter peito grande (paz à sua alma que desapareceu nos últimos anos), tenho o nariz grande capaz de proteger um cigarro da chuva e tenho dentes de coelho (coisa que quero corrigir no próximo ano), mas apesar disto se me perguntarem qual a parte do corpo que eu sempre odiei com todas as minhas forças eu digo-vos sem pensar duas vezes que é a barriga.

Quando eu tinha excesso de peso as minhas zonas problemáticas sempre foram a anca e o abdómen. Ok que tinha as pernocas e os braços gordos mas estas zonas sempre foram muito fáceis para mim de perder peso tal como na cara. A anca foi para mim uma parte do corpo que eu não adorava mas não convivia mal com isso e inclusive hoje em dia, já aceitei que a minha constituição é assim por isso terei sempre um pouco de anca, e tendo em conta que as Kardashians da vida andam doidas para alargar ancas e rabo, acho que me posso dar por contente por a minha ser natural. 

Agora se falarmos da barriga sempre foi o meu trauma, porque durante muito tempo, eu tive um grande pneu que se destacava ainda mais porque naturalmente tenho a cintura fina e depois logo abaixo surgia um Michelin em todo o seu esplendor. Depois quando emagreci, consegui abater o pneu mas fiquei sempre com a barriga proeminente e bastava usar uma roupa mais justa para se notar. E foi por causa desta barriga, que eu sempre tive muitos complexos, na praia colocava a mão à frente, e evitava estar sentada.

Mas desde que me dediquei ao exercício com cabeça, desde que comecei a cuidar da minha alimentação foi na barriga que notei mais resultados, mais lisa, mais firme, mais bonita e passei a olhar para ela com um orgulho tal que este ano consegui fazer uma coisa que sempre desejei: treinar de top.

Chamem-me fútil mas isto para mim foi efectivamente uma grande conquista, poder sentir orgulho suficiente na minha barriga para não ter medo de a mostrar, mesmo que quando me sente surjam umas dobrinhas, mesmo que não tenha uma tablete de chocolate ali definida e mesmo que ainda consiga ver que há ali umas preguinhas de lado a quererem manter-se, nada me motiva mais do que olhar para esta barriga que tenho agora e conseguir dizer-lhe olá com um grande sorriso depois de anos escondida. 

E esta motivação acaba por ser uma excelente bola de neve, porque se tenho orgulho nesta barriga que fui construindo ao longo do tempo, acabo por querer mantê-la por cá bonita e longe daquele pneu chato que viveu comigo, logo continuo a treinar com vontade e garra e continuo a alimentar-me bem mesmo fazendo alguns disparates às vezes, portanto tenho cá para mim que esta é sem dúvida uma óptima motivação :)

E vocês o que vos motiva?

4 comentários :

  1. Música. Fazer exercicio com música fixe sempre foi uma motivação. A sensação de desafio ultrapassado e o bem-estar que sinto no fim. Também não gosto da minha barriga, mas acho que com a idade fui-me aceitando...ninguém é perfeito e desde que eu me sinta mentalmente e fisicamente bem, sou feliz. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quando andava em ginásio era mesmo impensável treinar sem ter os meus fones e a minha playlist para me motivar, hoje em dia tanto na box como na praia já não necessito, mas sim é uma óptima forma de estar motivada :) beijinhos

      Eliminar
  2. Não é futilidade gostar de nós próprias e fazer aquilo que achamos melhor para nos superar. Por vezes, as pessoas falam, mas é pura inveja. A verdade é que sem "esforço" não há resultados... Claro que é mais fácil ficar na cama a dormir, ou comer as bolachas prontas a serem comida ao invés de uma refeição confecionada... Mas nisto não importa só prazer imediato, mas sim a longo prazo que é um sentimento de bem estar conosco próprias!
    Em relação ás motivações: o que me motiva é ser mais saudável... Não me importa o peso na balança, se tenho uma gordurinha ali ou acolá... Importa-me estar em paz e em equilíbrio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e sabes que eu acredito profundamente que quando encontramos uma motivação verdadeira que vá mesmo de encontro aquilo em que acreditamos fica muito mais fácil tudo isto :)

      Eliminar