Esta Tailândia que eu amo


Tailândia meu amor antigo e eterno, falar deste país é deixar-me com os olhos a brilhar, é sentir o coração pulsar de entusiasmo, é arrepiar-me com as lembranças, com o caos, os cheiros, as pessoas a vida. É um arrepiar de alegria, de querer voltar já amanhã sem bilhete de regresso, de saber que já vi tanto e ainda há um mundo por descobrir. 

Fomos em Julho pela segunda vez, e por mim continuaremos a ir todas as vezes que nos forem possíveis. Sim eu sei que há todo um mundo para descobrir, há países incríveis que merecem ser descobertos mas não vos consigo explicar aquilo que sinto ao falar da Tailândia. E acreditem em mim quando vos digo que não vão encontrar ninguém que lá tenha ido e não vos diga com os olhos a brilhar "tenho de voltar".





É o povo que no mesmo dia nos consegue levar à loucura e em pouco tempo deixar-nos com um sorriso nos lábios, é o regatear, é o cheiro característico de Bangkok, são as ruas sempre cheias a qualquer hora do dia, a comida e as frutas sempre disponíveis em qualquer esquina,  são as praias de fazer sonhar com águas mais do que quentes e o ritmo de uma vida tranquila nas ilhas, é sobretudo o saber que ali eles vivem para o presente, para aquilo que querem hoje e o resto logo se vê.


Os Tailandeses preocupam-se pouco com o dia de amanhã e se para nós típicos europeus isto nos pode parecer estranho e até perigoso, uma vez estando lá percebemos que é possivelmente este estado de encarar a vida que faz com que eles pareçam sempre muito mais novos do que realmente são.


Uma coisa que me apaixona por demais é a comida, a verdadeira comida tailandesa, esqueçam tudo o que existe cá pelo nosso país, não é a mesma coisa garanto-vos porque apesar de alguns restaurantes até terem cozinheiros nacionais, os ingredientes não são os mesmos. Outra coisa fabulosa são as frutas, há uma em particular que me deixa apaixonada a Red Dragon Fruit ou Pitaya. Cá em Portugal uma fruta chega a custar 6€ lá por 1kg paga-se 2€ e o sabor, ai o sabor também vos garanto que não tem absolutamente nada a ver com o que se vende por cá. 




E sim eu sei que apesar de todo este meu amor, deste meu fascínio por aquele país há várias coisas que nos podem deixar com um sentimento agridoce entre elas a exploração animal, nomeadamente de tigres, macacos e elefantes. Algumas pessoas que me conhecem questionaram-me sobre o facto de eu conseguir visitar e adorar tanto um país que explora brutalmente estes animais especialmente depois de há uns meses terem saído notícias horríveis do que se passava nos famosos templos de tigres.

Vamos lá ver uma coisa,  não é porque um país oferece esse tipo de "diversão" que eu tenho de a consumir certo? Quando fomos em 2014 não andámos em nenhum elefante, não assistimos a nenhum show de macacos, jacarés ou o que seja e não tirámos fotografias com tigres, porquê? Porque para além de sermos contra este tipo de espectáculo, basta uma pesquisa pela net para perceber em que condições esses animais vivem e o que sofrem para serem domesticados, ou seja mesmo antes do rebentar da notícia dos tigres este ano, já eu há dois anos sabia que os tigres eram drogados.

Portanto perguntarem-me como é que consigo gostar de um país assim, é a mesma coisa que eu perguntar a um estrangeiro como é que consegue visitar Portugal quando se matam touros em arenas para entretenimento do público e pior este espectáculo deprimente passa na nossa estação pública.

De resto há a questão das burlas, aí sim é preciso ter cuidado, há o facto de eles quando querem serem muito chatos com ofertas de taxi, tuk tuk ou o que seja que te possam transportar e cobrarem-te o triplo, há a taxa do turista que pagas sempre mesmo que aches que fazes o melhor negócio da vida, há o eles não saberem o que é uma passadeira e portanto atravessar uma estrada é algo realmente perigoso e há na maioria das vezes um inglês péssimo, mas tudo isto faz parte de uma cultura completamente diferente da nossa e o que eu digo sempre a quem me pede conselhos sobre Tailândia ou Camboja é: Abre a mente, esquece os parâmetros europeus e vive. 




Nas próximas semanas vou partilhar os locais por onde estivémos em Julho, tal como fiz na primeira viagem. Quem tiver curiosidade com a viagem de 2014 ou esteja a preparar uma ida lá brevemente podem saber mais aqui.

1 comentário :

  1. Ahhh Tailândia essa paraíso! Também tenho saudades sim, mas também quero ir a outros lugares. Não digo que voltar à Tailândia não está na minha cabeça mas primeiro gostava de explorar outros destinos.
    Mas bateu saudade sim!

    Quanto ao novo layout do blog, os meus parabéns! Para além de continuar simples mas bonito e acessível esta mais funcional ainda! Gosto do menu no topo dá muito jeito.

    ResponderEliminar