30 dias


Passou exactamente um mês desde que te perdi. 30 dias certos sem olhar para ti, sem te tocar, sem ver o teu ar de felicidade quando eu chegava a casa, sem te ter a ocupar todo o meu lugar no sofá e a obrigar-me a contentar-me com um mísero espaço para tu poderes dormir à vontade.
30 dias se passaram e eu tive de voltar a aprender a viver sem ti.

Uma coisa que sempre comentei enquanto foste vivo é que já não me lembrava de como era a vida antes de ti, de como era a casa sem os teus milhares de pelos a voar por todo o lado a colarem-se à minha roupa ou de como era acordar sem te ter nos pés, não me lembrava e gostava dessa sensação de não lembrança porque a vida contigo era muito mais bonita. Mas nestes 30 dias voltei a ter de saber o que é e se antigamente, antes de tu existires eu achava que era porreiro ter uma casa só para dois, agora que sei o que foi ter-te nas nossas vidas digo-te que dói muito estar numa casa só de dois, dói muito ter de aceitar que já não estás, dói acima de tudo ter de voltar a viver sem existires na nossa casa e nas nossas vidas. 


O tempo tem passado, os dias e as semanas vão avançado e eu vou continuando a viver, a transportar-me para todos os lugares em que devo e tenho de estar, a seguir com a vida como dizem os entendidos,  mas o meu interior continua totalmente desmoronado,  o meu chão parece feito de papel e basta uma foto tua, um vídeo ou entrar no quarto e descobrir um tufo de pelo teu vindo não sei de onde que todo o meu ser cai que nem um castelo de cartas. 


Tenho saudades tuas, é esta a grande conclusão que chego, tenho saudades de saber que estavas na minha vida, tenho saudades de te dizer mil vezes que te iria proteger para sempre, tenho saudades de te tocar. Lembro-me quando íamos de férias de passarmos o tempo a falar de ti, não havia dia nenhum que não víssemos fotos tuas ou que não perguntássemos a quem ficou a cuidar de ti se estavas bem, sim nós sabíamos que tinhas ficado em boas mãos mas o nosso amor por ti era gigante, essas eram verdadeiras saudades que acabavam por nos deixar felizes mesmo quando as férias estavam a acabar, porque no fim de contas havia sempre algo para quem voltar e nós sabíamos que estarias à nossa espera com os teus olhos gigantes cor de mel. 

Curiosamente tenho saudades de sentir essas saudades, porque essas significavam que te iria voltar a ver,  agora estas que sinto? Estas com que me deito todas as noites acompanhadas de lágrimas e com acordo de manhã de coração pesado e vazio, estas magoam, estas são saudades de quem sabe que nunca voltará a tocar-te, estas são saudades de quem sabe que foste levado injustamente e continua sem aceitar que isso aconteceu.

Sim passaram 30 dias e vão passar mais mil anos até que estas saudades se transformem única e exclusivamente em boas lembranças, porque a verdade é que tu foste o mais especial de todos os especiais. Tu tiveste a capacidade de em 4 anos tocar os corações de muitas pessoas, e eu meu pequeno amor,  eu tenho apenas saudades de dizer que te amo. 

3 comentários :

  1. Impossível ficar indiferente a este texto! Sei bem as saudades que sentes porque eu também as sinto! Doi muito pensar no nosso tigre e saber que ele ja nao esta entre nós. Doi ainda mais saber que foi tão cedo, com apenas 4 anos! As injustiças da vida...
    Agora uma coisa eu sei, passe o tempo que passar nós nunca o deixaremos de amar porque ele foi, é e será para sempre o nosso tigre lindo e mágico!

    ResponderEliminar
  2. Pelo que vejo, faleceu muito cedo o que torna as coisas ainda mais dificeis. Revejo-me nas tuas palavras, nem sei como vai ser quando o meu Pretinho falecer.
    -
    Diogo Marques
    Blog: A culpa é das bolachas! | Facebook | Instagram | Zomato
    -

    ResponderEliminar