Procuro o que?




Ontem perguntaram-me pelo Snapchat (sigam-me @va.duarte), se eu tinha engordado assim tanto nestes meses para precisar de acompanhamento de um nutricionista e no fundo o que procurava eu.

A minha resposta é: não se trata de peso ou de me sentir gorda, mas de equilíbrio emocional com a comida. 

As férias trouxeram-me 2 kilos e alguns centímetros a mais na anca e na zona abdominal, mas nada que me tire o sono, eu sei que com exercício isto ia lá, mas as compulsões que se apoderaram de mim depois de ter feito aquela dieta no início do ano e de ter desregulado todo o meu organismo deixaram-me totalmente à deriva com o que posso ou não fazer com a comida. 

Vamos lá ver se me consigo explicar eu não acredito que para de ser saudável e feliz,  a vida tenha de ser feita ao sabor de bróculos e grelhados para todo o sempre, como também sei que não é a encher a pança desalmadamente e sem noção que se chega a algum lado, mas o que me aconteceu é que ao ficar com carências de vitaminas no meu corpo, passei a estar num estado de 8 ou 80.

No fundo ao final de 3 anos no bom caminho eu desaprendi de comer, e é por isso que estou a ser acompanhada, não só porque tenho de voltar a equilibrar o organismo como acima de tudo preciso de saber controlar as minhas compulsões. Mais do que perder alguma massa gorda que ganhei, o importante para mim é voltar a sentir-me plena e confiante com a comida, é deixar de ter medo de errar e não usar isso como desculpa para comer o mundo. 

E se num futuro quero conseguir seguir este caminho sozinha, sei que agora preciso de admitir que para chegar a esse estado preciso novamente de ajuda como precisei em 2013. 

E não há mal nenhum nisto :)

1 comentário :

  1. Essa sensação de controlo é muito importante para nós e embora para fora pareças bem, nas fotos pareces ;), depois se não tens essa sensação, não te sentes bem, percebo exatamente.
    Cada vez mais me apercebo do perigo que é haver "nutricionistas" a aconselhar pessoas a seguir dietas nada equilibradas e que podem levar-nos a tomar opções perigosas, pelo que me apercebi, aconteceu-te um pouco isso. Não digo que seja geral, mas ouço sugestões de PT a amigas e conhecidas que andam no ginásio que são um atentado à saúde, além de ultrapassadas e sem base científica. Realmente, knowledge is power!

    ResponderEliminar