Esta dor


Não sei o que dizer não sei sobretudo como o dizer, tenho a garganta presa, bloqueada por todos os acontecimentos que te levaram para longe de mim. Não consigo falar, as palavras atropelam-se e eu sinto tudo turvo, os dedos e as mãos são as únicas ferramentas que consigo utilizar para fazer sair do meu interior o quanto esta dor se apoderou de mim e não me deixa respirar.

Esta dor que é das mais cruéis que um ser humano pode sentir e que chegou sem avisar, chegou sem ninguém prever e te levou de mim sem qualquer tipo de justiça. Esta dor rasga a alma, rasga o espírito deixa-nos nus, frágeis e voláteis leva-nos a essência e deixa-nos um corpo que é apenas um cabide, que nos segura e nos transporta para os locais comuns da nossa vida, casa, trabalho, ginásio e que nos permite manter uma sanidade baseada na aparência.

É uma dor que corta a respiração, que te deixa várias vezes a olhar para o horizonte enquanto sentes facadas intencionais a dilacerarem o teu interior, é uma dor que te faz ouvir barulhos em casa quando mais ninguém está, é uma dor que não se explica, é uma dor que só se sente quando perdes quem amas e eu perdi-te para sempre.



É muito complicado para mim aceitar o que aconteceu neste momento e talvez por isso seja difícil despedir-me, seja acima de tudo difícil aceitar que já não estás connosco, que deixaste de estar na nossa vida, na nossa casa e não são raras as vezes que dou por mim a olhar para a varanda na esperança que estejas debaixo do estendal, ou que ache estranho não ter de ir rápido para casa porque tens de comer. 

Esta é uma dor que te faz chorar até um certo tempo e depois te seca por completo e te deixa apenas uma dor silenciosa que é transmitida pelo olhar, esta é uma dor de quem te roubou a vida. Há quem diga que não há maior dor que perder um filho e estou-me completamente nas tintas se vou chocar multidões ou os puristas por te comparar a um ser humano, mas tu eras meu, tu eras o meu bebe, tu foste estupidamente desejado, tu eras o meu pequeno de quem eu prometi cuidar, amar e proteger de todo e qualquer mal, tu eras uma das maiores alegrias da nossa vida, e pura e simplesmente foste roubado de nós sem qualquer piedade, foste negligenciado por quem deveria ter cuidado de ti, e isso é completamente imperdoável.

Não consigo dizer-te adeus porque simplesmente não aceito que já não estejas comigo, não posso aceitar que aos 4 anos tiveste de sofrer o que sofreste, não posso aceitar que tu um pequeno anjo que todos gabavam a bondade e a tranquilidade com que levavas uma vacina ou eras observado, tenha tido uma morte cruel, dolorosa e sofredora por falta de atenção médica. Não consigo dizer-te adeus, porque no meu coração, na minha vida, na minha casa, na minha roupa tu ainda estás muito presente, porque na minha alma eu vejo-te na porta de entrada a dares-me as boas vindas. 

Foste levado injustamente deste mundo e estas são das dores mais difíceis de cicatrizar, a dor da injustiça e sobretudo a dor de saber que ainda não era a tua hora. 

16 comentários :

  1. O Vânia...lamento imenso a tua perda. Infelizmente sei o que custa perder estes bichanos que são os nossos melhores amigos, e ainda por cima numa situação injusta...muita força, e que te conforte saber que ele foi amado. Porque claramente foi! Um grande beijo!

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. era um ser lindo que merecia viver muitos mais anos, é muito injusto. obrigada pela força

      Eliminar
  2. Oh Vânia, chorei a ler este post. Ainda não senti essa dor, mas vou sentir um dia e assusta-me muito. Tenho três gatinhos, mas um deles é o amor da minha vida (de verdade, gosto mais do meu gato do que de qualquer pessoa) e temo muito o dia em que tiver que me despedir dele. Já é velhinho, já viveu mais que a média dos gatos, e por isso sinto que estamos a viver em tempo roubado, penso frequentemente que de um dia para o outro pode adoecer e nunca vou estar preparada. Não sei o que te dizer porque não sei como se ultrapassa essa perda, mas pelo menos sabes que lhe deste a melhor vida possível e que, enquanto esteve contigo, foi feliz.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é uma dor muito grande, ele era muito novinho e foi uma grande injustiça, é muito complicado aceitar tudo o que se passou neste momento. obrigada pela força

      Eliminar
  3. Meu amor disseste tudo não preciso acrescentar mais nada. Apenas um reparo, não o perdemos para sempre porque ele está à nossa espera e estaremos juntos outra vez! Tenho certeza disso! Até lá fechamos os olhos e olhamos para dentro de onde ele nunca sairá e nunca nos será roubado, do nosso coração.

    ResponderEliminar
  4. não tenho animais por isso não sei como é.
    Uma amiga deixou a cadela num sitio chique enquanto foi de férias, a cadela tinha uma pata aleijada nada de mais, mas ao mudarem o penso, ela deixou de ter sangue e tiveram de amputar. Na altura ela divulgou o caso, não sei se é o teu. Mas é importante por vezes saber os locais e negligência que foi cometida.
    os animais também sentem o cadela pastor alemão sentiu-se ainda mais.

    beijos (e acredito que haverá outro animal para amares, de igual ou ainda maior)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. foi negligencia sim, mas para já ñ irei falar sobre isso, obrigada pela força, perder um animal doi tanto como perder outra pessoa da família.

      Eliminar
  5. Confesso que as lágrimas vieram-me aos olhos ao acabar de ler a publicação. Nem sei o que dizer, quando o nosso animal do coração, porque há sempre um que é o tal, é levado injustamente e com dor, é muito, mas muito difícil de ultrapassar. O tempo melhora tudo, mas as maracas, essas ficarão para sempre.

    Com o tempo, nada melhor do que outro animal para aliviar a dor. Trust me!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada pela força Filipa, quando me sentir preparada irei de certeza ter um novo bichinho :)

      Eliminar
  6. Vânia voltei hoje de férias e até fiquei sem reacção a ler porque estava à espera de tudo menos isto. Passei por isso três vezes em menos de seis meses. Eram as 3 diferentes, tinham as três problemas e o mais triste foi pensar que há tantos donos que se estão a lixar para os animais e não acontece nada, e eu que fiz tudo o que estava ao meu alcance pelas três tive de ficar sem elas.

    beijinho enorme
    o Paco foi muito mimado e teve uma vida espetacular com tudo aquilo a que um animal tem direito.

    Adriana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é exactamente isso que sinto Adriana, o Pablo tinha tudo, era o gatinho mais amado do mundo e não é justo que isto tenha acontecido, dói mesmo muito.

      Eliminar