Vamos até Malta



A semana inicia-se por aqui a viajar até Malta, destino escolhido por nós o ano passado para passar as nossas férias de Verão.

Começámos a pensar nestas férias, algures em Janeiro logo depois de termos regressado da Ásia, gostamos muito de preparar as coisas antecipadamente e a verdade é que não há nada melhor para quebrar a tristeza do fim de férias do que começar logo a pensar nas próximas.

Vários destinos estavam em cima da mesa, Croácia, Grécia, Chipre e por fim Malta, confesso que por conhecer tão pouco sobre o país, acabei por não ficar logo entusiasmada com a ideia, algo que mudou assim que comecei a pesquisar mais sobre a história, a beleza natural, e toda a riqueza arquitectónica, portanto depois de analisarmos vários factores escolhemos Malta.







Já viajamos há alguns anos e nunca usámos agências de viagens (nem mesmo para a Ásia), temos toda uma linha bem estruturada de como organizar uma viagem e eu confesso que tenho um verdadeiro prazer em preparar as nossas viagens, no entanto por descargo de consciência resolvemos ir até à Feira do Turismo na Fil no início do ano para ver se encontrávamos algum pacote que nos agradasse, pois como para Malta não existem voos directos, se víssemos algo interessante numa agência seria sempre melhor ir de charter. A verdade é que vimos algumas coisas mas tudo muito mais caro do que nós conseguíamos arranjar se "perdêssemos algum tempo" em pesquisas e por isso decidimos mais uma vez marcar tudo por nós e tudo correu bem.

Arranjámos um aparthotel perto o suficiente da baia de St. Julian mas ao mesmo tempo afastado da confusão,  isto porque esta zona é uma espécie de Albufeira lá do sítio, atolada de turistas ingleses e italianos.  O apartamento estava equipado com tudo o necessário para podermos cozinhar em casa (se bem que a única refeição que lá fazíamos era mesmo o pequeno-almoço) e era sobretudo prático pela localização.  

Malta é um país pequeno e simpático, vive-se relativamente bem e os preços tirando as zonas mais turísticas são muito semelhantes aos nossos, especialmente no supermercado em que cheguei a encontrar weetabix 1.50€ mais barato do que em Portugal. 

A paisagem de Malta é muito árida, a verdade é que chove muito pouco neste pais e chega a ser possível ir à praia até Novembro, por isso os tons de malta são todos muito secos e amarelados, aliás lembro-me que quando lá cheguei o meu primeiro comentário foi exactamente esse - Malta é amarela. No entanto para contrastar tem praias bem bonitas e com água muito quente.



Muita gente me perguntou porque íamos nós para um país com praias de pedra, e a verdade é que esta é a ideia que muita gente tem de Malta, água muito bonita mas praias sem areia, para estas pessoas apenas tenho uma coisa a dizer: pesquisem. 

É verdade sim, que a grande maioria das praias de Malta tem pedra, no entanto, para além das famosas ilhas de Comino e Gozo que é necessário apanhar barco, existem algumas praias  de areia onde é possível chegar de autocarro (tirando carro este é o único meio de transporte no país), nós fomos a duas -  Mellieha Bay que não gostámos tanto porque é das mais centrais e por isso tem mais turistas e a maravilhosa Golden Bay, uma praia lindíssima e muito grande quase a fazer lembrar a bonita praia de Odeceixe mas com água quente. Claro que para chegar a estas praias dá algum trabalho, temos de andar de autocarro (não alugámos carro, porque lá conduz-se à esquerda) os  e os autocarros algumas vezes vão cheios, mas nós preferimos isto a ir para praias de pedra. 





Para além disso há sempre formas de fugir ao autocarro, existem em malta umas carrinhas de pessoas particulares que nos levam aos sítios, umas cobram muito mais do que o bilhete de autocarro por isso nessas borrifámos, mas descobrimos por acaso que existem outras em que as pessoas cobram exactamente o mesmo valor que o autocarro e muitas vezes optámos por essas. A verdade é que considero que somos bastante desenrascados nas nossas viagens por isso acabamos sempre por descobrir estas pequenas coisas que ajudam a ter uma melhor experiência nas férias. 

Para além da praia, visitámos imensos locais do país, fomos à capital Valletta que é linda de morrer e se faz muito bem a pé, o único conselho que dou é terem sempre água com vocês e protector solar porque o calor de Malta é mesmo abrasador. Lembro-me que levei roupa de treino e ténis para correr de manhã, mas foi impossível, às 07 da manhã já estavam 24 graus e à noite a temperatura rondava sempre os 28-30 graus. 

Valletta é uma cidade lindíssima e património mundial da Unesco, é quase um museu a céu aberto que nos dá vontade de ficar a caminhar sem rumo, só a apreciar a arquitectura e os seus muitos prédios antigos, a verdade é que este país tem uma forte identidade do Médio Oriente, por isso a arquitectura é tão especial. Depois visitámos também a famosa Mdina uma cidade medieval dentro de muralhas, que foi em tempos a antiga capital de Malta, é chamada a cidade silenciosa e tudo nela parece ter saído de um filme, aliás para os fãs de Game Of Thrones, houveram muitos episódios filmados em diferentes locais de Malta, e a famosa morte de Ned Stark foi filmada na Mdina. 

Ao final de um dos dias decidimos ir comer peixe fresco até Marsaxlokk, uma vila piscatória onde se come muito bem e não se paga muito. Esta vila tem um mercado muito famoso que começa às 07 da manhã e termina às 09h, onde as pessoas vão de propósito para comprar o melhor peixe a bom preço. Marsaxlokk fica bem no sul, mas nada que uma viagem de autocarro não resolva, para isso arranjámos os horários de autocarros dos vários itinerários que queríamos fazer e chegámos a todo o lado sem problema. 

Outro dos dias foi dedicado às ilhas, comprámos uma viagem de barco e fomos até à Blue Lagoon com a sua água azul cristalina, visitámos Comino e por fim fomos até à bonita ilha de Gozo, onde tivemos uma visita guiada pelos pontos mais importantes da ilha. As ilhas valem muito a pena, são maravilhosas, a água e cintilante e podemos sempre dar uns saltos do barco directamente para a blue lagoon para refrescar. 




Quanto à comida, não achei que tivessem muita coisa típica, tirando o polvo e o coelho senti que tudo o resto é meio absorvido da cultura inglesa, pois foram durante muitos anos uma colónia britânica, sendo que em muitos locais ainda se vê a bandeira inglesa, por isso come-se muito à base de pizzas, saladas, hambúrgueres, etc. O que eu mais adorei é que os gelados vendidos são os típicos gelados italianos, artesanais e com mil sabores, e sendo eu uma apaixonada por gelados podem perceber que passei dias a comer gelados. Depois têm uns folhados esses sim típicos de malta, com diferentes recheios, mas que eu achei um pouco enjoativos. 

Malta tem também uma vida nocturna muito activa, por isso dá sempre para ter o melhor dos dois mundos quando se vai para um destino destes, praia e passeio durante o dia e um pouco de diversão à noite, com muitos bares e festas a acontecer.




Na minha opinião Malta é sem dúvida um destino a visitar, a ilha e os seus habitantes são muito simpáticos e prestáveis, apesar do maltês ser a língua oficial todos eles falam inglês bastante bem, tem praias maravilhosas com águas a 25 graus e muita cultura para conhecer. Infelizmente não há voos directos para lá, nós fizemos escala  de 1h em Frankfurt tanto na ida como no regresso, no entanto valeu muito a pena porque é um destino incrível e que eu recomendo mesmo. 

6 comentários :

  1. Lindo! Fiquei com vontade de conhecer tambem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vale muito a pena, é um país muito bonito :)

      Eliminar
  2. Uma amiga minha esteve lá o ano passado e gostou. Chegaste a ir á popeye village?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não cheguei a ir, falámos com algumas pessoas que nos disseram que aquilo era mais virado para o público infantil, por isso preferimos conhecer outras coisas :)

      Eliminar
  3. País muito simpatico! A adicionar tenho tambem a dizer que e' totalmente seguro. Anda-se por todo o lado a qualquer hora sem problema algum ;)

    ResponderEliminar