Ter ou não PT - a minha experiência



abdominais by Vítor Pinheiro

Muita gente se questiona se ter ou não um PT compensa. Há muitas opiniões diferentes, há quem adore, há quem ache que é coisa de ricos, há quem ache que é um desperdício uma vez que hoje em dia, há tantas apps com planos de treino e tanta informação na net, enfim há muitas opiniões e eu vou dar-vos a minha. 

Vamos por partes.

A primeira coisa que vos digo é para não misturarem as coisas. Não podemos comparar aplicações de treino feitas para o público geral, com alguém que está ao nosso lado a acompanhar e a personalizar o nosso treino. É verdade que todos sabemos fazer uma prancha, mas será que a sabemos fazer bem de forma a não pressionar a lombar?

É verdade que todos sabemos o que é um walking lounge, mas será que temos a postura correcta para não dar cabo dos joelhos?  É verdade que nós até podemos conseguir levantar 50 kilos do chão, mas será que sabemos quando está na altura de dar o passo seguinte? 
No fundo hoje em dia com a quantidade de informação que existe todos sabemos de tudo mas no fundo será que sabemos verdadeiramente tudo?

É aqui que entra um PT. A grande questão não é se ter um PT compensa ou não, na minha opinião há muito tempo que já nem coloco essa questão porque treinar acompanhado e de forma personalizada é totalmente diferente e muito compensador, quando a pessoa que temos ao nosso lado é boa, a questão maior é que um PT é um investimento e convém que  ao decidir ter um PT, que este seja realmente competente.

No entanto ressalvo já que um PT não treina por nós, e a vontade de mudar tem de ser nossa, podemos ter o maior guru do mundo, se não damos o nosso máximo, se não nos esforçamos,  não é o PT que vai fazer milagres, depois culpamos o profissional quando a falta de empenho é nossa. É um bocadinho como quando vamos ao nutricionista, ele passa-nos uma dieta e nós fazemos várias escapadinhas, depois a culpa é do nutricionista que não nos fez a dieta certa, e não daqueles fins de semana bem regados a comida ou "só" daquele bolinho pequenino que comemos à tarde todos os dias...

E é aqui que vos falo do meu PT. Sobre o homem que entrou na minha vida no final de 2014 para literalmente a mudar para muito melhor. Chama-se Vítor Pinheiro, é personal trainer no Virgin Oeiras e é claramente das pessoas mais competentes e profissionais que já conheci.

Quem me conhece sabe que estou constantemente a falar dele, dos seus treinos doentios, da forma exemplar com que puxa por mim e me leva a desafiar limites que eu nunca imaginei.
Seja no trabalho, entre amigos, em casa, no Instagram, no Snapchat, não há ninguém nesta vida que me conheça e que já não tenha ouvido falar do Vítor.

Lembro-me perfeitamente quando comecei a treinar com ele. Eu tinha outra PT que saiu do ginásio, eles eram amigos e ela decidiu passar-me para ele. A minha reacção na altura foi de pânico. Disse-lhe que não queria treinar com aquela pessoa. Achava-o antipático, de poucas conversas, via os treinos dele e não entendia como alguém aguentava aquilo, disse mesmo que não queria, mas ela (felizmente) insistiu comigo e disse-me que na fase em que eu estava, era claramente daquele pulo que eu precisava.

Começámos a trabalhar, eu sempre muito a medo e lembro-me de achar no início que realmente ele quase não falava, chegava, apresentava o plano de festas para o treino e siga trabalhar. Os tempos de descanso eram contados ao milésimo de segundo, não havia (e não há) tempo para conversas, o que me fazia alguma espécie porque eu estava habituada a longas pausas com a minha PT antiga.

O que vos posso dizer dos primeiros tempos? Morri muitas vezes, mas...continuei. Continuei a ir, a trabalhar, a morrer e a apaixonar-me cada vez mais pelo exercício, por desafiar-me e pela sensação de "eu vou conseguir isto".

O que vos posso dizer agora passado 1 ano e meio?
Que continuo a morrer, mas não há um dia que não agradeça ele ter entrado na minha vida.
O Vitor defende muito a intensidade. Defende que se vais ao ginásio, tem de ser para dares tudo de ti lá, depois quando acabares a sessão de treino podes falar da vida, das compras, do que quiseres, mas enquanto lá estás, tu tens de dar o teu melhor enquanto ele dá o dele, que é observar a forma como executas os exercícios e fazer-te ver que consegues ir mais longe do que realmente consegues. A verdade é que o Vítor sente tanta pica em dar treinos, como nós em fazê-los, portanto se ele percebe que tu queres ir mais além, que não te contentas em agachar até meio porque sabes que é agachando mesmo lá em baixo que alguma coisa acontece, ele vai insistir contigo, ele vai levar-te a níveis que nunca pensaste ir.

Lembro-me perfeitamente, na primeira vez que fiz aqueles abdominais que estão no vídeo pela primeira vez, disse-lhe que ele era louco, que eu ia partir os dentes, que eu simplesmente não conseguia porque não tinha força. Ele chateou-me tanto o juízo, a dizer-me que eu estava a fazer fita, que sabia perfeitamente que eu era capaz de conseguir fazer aquilo e que a única coisa  que me estava a impedir de o fazer era eu própria, isto claro em tom de Vítor - quem treina com ele sabe o que é :).

Bem, a verdade é que eu fiquei tão irritada, que me coloquei em cima daquilo com a certeza que ia partir todos os dentinhos que tinha, e voilá os primeiros abdominais saíram a medo e assim que ganhei confiança gostei tanto que hoje em dia faço sozinha.

Muita gente acha-o antipático porque ele não é o típico PT que te dá a palmadinha nas costas quando estás a trabalhar, não grita com ninguém para fazer as coisas, mas também não te diz: "vá se não consegues descansa agora e tentas depois".

Convenhamos que se alguém paga a um PT o pensamento deveria ser treinar primeiro e falar depois, mas infelizmente há muita gente que acha que ter um PT por si só faz milagres e não está para se cansar, portanto os PT's dão aquilo que os clientes querem.

Depois acredito que é preciso encontrar alguém com que te identifiques nos treinos, e eu adoro o tipo de treino do Vítor que assenta em duas grandes bases: treino de musculação e crosstraining. Ele é mestre em criar circuitos doentios, onde passamos facilmente de 50 burpees, para tabatas de peso morto ou clean and press sem pestanejar, onde fazemos agachamentos saltados numa power plate e de seguida só para destruir as pernas vamos a correr fazer 15 pistols para cada perna (quem pratica crossfit vai conhecer estes termos).

Uma coisa que mudou muito na minha forma de treinar, foram os pesos. Eu sou uma franga ainda, especialmente na parte superior, mas quando cheguei a ele, lembro-me de fazer um clean and press com rodelas de 2.5kg e quase chorar de dor por não conseguir fazer 5 seguidas. Hoje em dia chegamos a ter circuitos de 15 repetições e 3/4 voltas e eu faço com 7.5kg de cada lado mais o peso da barra, ou seja desde que comecei a treinar com ele deixei de ter medo de pegar em pesos e tornei-me claramente mais forte do que ao início.



Outra coisa que mudou foi o meu gosto por treinar. Quando comecei com ele, eu ia ao ginásio no máximo 3 vezes por semana e 1 delas, era acompanhada pela antiga PT, hoje em dia vou entre 5 e 6 consoante precise de descansar mais ou menos e sempre cheia de vontade (devo lembrar que eu treino sempre às 07.15, seja Inverno ou Verão). Depois temos um grupo de treino ao Domingo que é a motivação total, somos 4, duas meninas e dois meninos que treinam com ele durante a semana, e ao Domingo ele junta-nos para nos dar uma tareia colectiva e garanto-vos que os nossos treinos chegam a ser tão espectaculares que as pessoas param para olhar.

Este cuidado, esta dedicação, este transformar a vida de pessoas para muito melhor pagam-se como é óbvio e nenhuma aplicação ou plano do mundo vos dá, portanto quando me perguntam se ter PT vale a pena ou não a minha resposta é sempre:

 - Se tiveres vontade de mudar e a sorte de teres um Vítor na tua vida, todos os euros são bem empregues.

Acima de tudo eu acho que é tudo uma questão das nossas prioridades pessoais, daquilo que realmente queremos e o que fazemos com isso, ter um PT só para dizer que se tem é claramente uma estupidez, ter um PT e saber tirar partido disso é das melhores experiências que se pode ter na vida.

O Vítor é um dos grandes responsáveis pela mudança física que puderam ver nas fotografias da semana passada, e mesmo tendo um longo caminho ainda a percorrer, não há um dia em que não me sinta feliz pelos meus progressos.

Para quem anda no Virgin Oeiras ou está a pensar ter PT por lá, fica aqui o meu testemunho, se querem superação e desafios ele é sem dúvida a pessoa certa.

2 comentários :

  1. eu se pudesse tinha PT, acho mesmo uma mais valia, mas concordo com o que dizes se não nos esforçamos não podemos esperar milagres. gostei muito deste post e acho que deves estar em óptimas mãos :)

    ResponderEliminar