#1 Puxa a palavra com Margarida Ribeiro e Silva


 A Margarida é um doce de menina. Simpática, inteligente e sempre com uma escrita muito cuidada, e o seu Cai o Carmo e a Trindade é um blogue de paragem obrigatória para mim já há muito tempo, com dicas sempre muito interessantes de novos espaços para conhecer na nossa cidade. No seu instagram as fotos são sempre inspiradoras, cheias de amor, e comidas deliciosas. Conheçam mais sobre a Margarida neste primeiro puxa a palavra. 



Quem é a Margarida?

Eu sou 23 anos de vida. 23 anos que fazem de mim ainda uma miúda, mas com a força e a vontade de gente grande. Sou de espírito calmo e sereno, muito pacífica e ponderada, mas com a pedalada e a genica certas para a vida acelerada que levo (e que adoro!). Sou um coração mole, muito emotiva, orgulhosa e muitíssimo teimosa, dedicada e paciente.

O que te levou a criar o Cair o Carmo e a Trindade?

Há 3 anos houve alguém que me sugeriu isso e que insistiu comigo porque sabia que eu gostava muito de escrever. Essa pessoa mantém-se ainda hoje na minha vida como aquela que me incentiva quando eu mais preciso e puxa por mim quando ando mais parada. A minha “amiga melhor”, a Ana do Make Me Happy.
Escrevo desde cedo, mas no papel. Nas composições da escola ou só para mim. Nunca me esqueci de uma professora de Português que tive, a Professora Natividade Ribeiro, escritora, que me incentivou mais do que ninguém a explorar a minha escrita.
Como também quero escrever livros um dia, achei que começar pelo blogue seria talvez o impulso necessário.

De que forma o blogue mudou a tua vida?


A blogosfera é sem dúvida um mundo e, para além das coisas que aprendo e descubro, tive a oportunidade de conhecer pessoas fantásticas. O blogue trouxe-me também uma boa dose de disciplina. Aprender a planear melhor e a ser mais assídua na escrita.

Quais são as tuas maiores fontes de inspiração? 

Acho que o dia-a-dia é só por si uma inspiração. Algo que vejo e que gosto, um projecto bonito que encontro, uma viagem que faço ou um restaurante novo que descubro e que acho que vale mesmo a pena serem partilhados. Não devemos guardar as coisas boas da vida apenas para nós!



Qual o teu maior vício?

Em tempos roí as unhas. Depois passei a comer pastilhas elásticas. Acreditei que tinha deixado de ter vícios, mas há pouco tempo percebi que inconscientemente ganhei um. O meu trabalho. Sou tradutora e legendadora, e gosto mesmo do que faço. Trabalho horas a fio e já não me lembro do último fim-de-semana que tive livre. Sei que isto pode chegar a um ponto pouco saudável, por isso tenho de arranjar maneira de me desprender deste hábito.

O que gostas mais na blogosfera?
A partilha de experiências, sem dúvida. Aquele creme que alguém comprou e que é mesmo bom, e então ficamos curiosos em experimentar. Aquele café novo que abriu, cuja ementa é de fazer crescer água na boca, e rapidamente agendamos um encontro com os de sempre para irmos conhecê-lo. Aquela paisagem que alguém captou através da sua máquina fotográfica e com a qual ficamos a sonhar, cheios de vontade de a ver para além do ecrã. Aquele texto que alguém escreve, com palavras certas, e no qual nos revemos, com todas as letras e todas as virgulas.
Cor Favorita?
Gosto muito do verde-água do mar ou daquele tom menta, trazem-me muita paz. Mas o tom rosa ou cor de fogo com que o céu fica nalguns finais de tarde, é das coisas que mais me emociona. Lembro-me de me virem as lágrimas aos olhos quando vi o pôr-do-sol mais bonito em Angola. É inexplicável.

Adoras...
Acordar tarde, tomar um bom pequeno-almoço e ficar de pijama na ronha, a ler, com música de fundo, a ver filmes ou séries. É dos maiores prazeres da vida.
Odeias...
Não gosto de dizer “odeio” ou “detesto”. Por vezes também me sai assim uma ou outra palavra de ódio, mas não gosto nada de dizê-las. Acho que já vivemos num mundo tão virado do avesso que até no descontentamento devemos ser mais brandos. Mas o que não tolero mesmo é a má educação, o pretensiosismo, a mentira e a imbecilidade.
O teu perfume de eleição é....
O aroma do gel de banho da Vasenol. É uma memória que tenho desde pequena e é o cheiro que mais gosto de ter na pele.
 Comida favorita...
Sou um bom garfo e nunca digo que não a quase todos os petiscos, mas adoro tudo o que seja à Brás. O bacalhau, o frango ou o alho francês, o que for. Com azeitonas! Sempre com azeitonas.

O teu guilty pleasure é...
Ouvir sertanejo. Considero que tenho um bom gosto musical e que até tenho ouvido para a coisa, mas depois tenho uma veia que me foge para o “pimba brasileiro”. Não ouço sempre, até porque acho que me fartava, que as melodias são quase sempre as mesmas, mas é mesmo o meu guilty pleasure. Isso e a música country. Acho que acabam por ser o equivalente uma da outra, mas de países diferentes, de culturas diferentes e com histórias diferentes. Até tenho um CD no carro só com músicas do Luan Santana para os dias em que me apetece.
Não sais de casa sem...
Relógio. Embora tenha o do telemóvel, raramente o uso para isso e faz-me muita impressão não sentir o relógio no pulso esquerdo. Quando (muito raramente) me esqueço dele, passo o dia feita tonta a fazer aquele movimento de quem vai ver as horas e depois caio em mim e percebo que não o trouxe.
Fim de semana perfeito tem..
Tem Sintra. Há uma casa muito especial em Colares onde passo os meu verões e muitos fins de semana. Fica perto da Praia Grande e da Praia das Maçãs, e é um sítio do qual nunca me canso. Já tenho muitas saudades de ir lá, não tenho conseguido ir por causa do trabalho.

Sonho consumista?
Eu ando doida para ter uma Longchamp e/ou um iPhone. São duas coisas dispensáveis e sem as quais acredito que viva bem na mesma, mas caramba, gostava mesmo de ter uma das duas (ou ambas!).
Baratinho indispensável
Lenghtening Top Coat Mascara da Kiko. É uma máscara de pestanas que se aplica apenas nas pontas, depois de pormos o nosso rímel habitual, para dar um prolongamento extra. Fico com um pestanão fantástico e já não dispenso! Também têm outras para dar volume, curvatura ou definição. Custam apenas 7,20€.
Filme favorito
Acho que não tenho um filme preferido, mas o cinema é sem dúvida a minha arte preferida. Cada filme bom que vejo deixa-me ainda mais entusiasmada. Mas há um que acredito ser aquele que já vi mais vezes e talvez seja especial, é o “Little Miss Sunshine”.
Música do momento
Não te consigo dizer qual a música do momento, mas sim o artista do momento. Tenho ouvido George Ezra repetidamente. Estou apaixonada pela voz dele, é inebriante.

Aquele livro que nunca esqueceste
O “The Road Home” da Rose Tremain. Li-o quando estava na faculdade e foi-me sugerido por uma professora de inglês. Conta a história de um emigrante russo que vai para Londres à procura de uma vida melhor. A autora resiste ao impulso de amenizar a transição do personagem e em vez de fantasias, arranja realidades alternativas. É brilhante.
Para este ano quero

Este ano, se tudo correr bem, quero ganhar a minha independência, pessoal e financeira. Quero arranjar um espaço só meu e continuar a construir o meu carácter, noutros moldes.


10 comentários :

  1. Oh minha querida, adorei! ♥ Obrigada pela tua simpatia e que faças muitos mais "Puxa a palavra" destes, que têm um formato tão giro :) Gostei muito da selecção de fotos, principalmente por te teres lembrado de pôr ali o aquele pôr-do-sol de que falei e que tanto adoro :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. fico muito contente que tenhas gostado :)

      beijinhos

      Eliminar
  2. Felizmente tenho a sorte de conhecer a Margarida pessoalmente e de ter com ela (e outras bloggers) o projecto 5 em Ponto. Gosto muito muito dela e adorei esta ideia das entrevistas mais pessoais :) Keep it up! *

    ResponderEliminar
  3. Era assim mesmo que descreveria a Margarida - como na primeira frase! Um doce de menina, com quem sinto uma ligação especial, mesmo que a nossa relação se tenha mantido online. Temos outra pessoa em comum, a Ana, e ela também é outro doce de menina! Tem um hábito que partilho como ninguém - acordar tarde e tomar um bom pequeno-almoço. Um dos maiores prazeres que tiro! Esta rúbrica está linda, por isso, os meus parabéns :)

    ResponderEliminar
  4. Que boa rubrica, Vânia! E começaste logo bem com a Margarida, que também tive o prazer de conhecer no ano passado. :D
    Aliás, foi por ela que conheci hoje o teu blog e que comecei a segui-lo no Bloglovin. Continua, gostei muito! :)*

    www.joanofjuly.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito obrigada pelo bom feedback catarina :) beijihos

      Eliminar
  5. Não conhecia o blogue nem a autora mas adorei ler estas linhas, que vou ter de ir lá espreitar!

    ResponderEliminar
  6. um doce de menina, nem mais <3 uma das meninas que esta vida blogosférica me permitiu conhecer :) <3

    ResponderEliminar