Back to Amesterdam 2

Continuando por Amesterdão os 5 dias que estivemos por lá deram para conhecer na perfeição a cidade. Visitámos o Rijksmuseum que é o museu nacional da Holanda e abrange várias épocas da arte, nele pude encontrar desde obras de Rembrandt ou Van Gogh até ao vestido de Yves Saint Laurent inspirado num dos quadros de Mondrian. É um museu um pouco grande mas acredito que vale a pena visitar. 

Visitámos também um dos museus que tinha mais curiosidade o do Van Gogh, e as expectativas foram superadas. É possível observar passo a passo toda a evolução deste pintor, perceber todas as mudanças por que passou na sua vida através dos seus traços nos quadros, ora mais carregados e escuros ora mais vivos e cheios de vida. Dentro do museu não é possível tirar fotos, por isso a única que consegui foi logo à entrada, uma réplica do famoso quadro de girassóis e que se encontra neste museu.

Tanto para este museu como para o primeiro comprámos os bilhetes online para não termos de apanhar filas.
Fomos também à casa de Anne Frank, onde também não era permitido tirar fotografias. Tinham-me avisado que ia apanhar filas enormes e que demoravam horas, mas penso que talvez por ter ido mais ao final do dia por volta das 19h demorei uns 30 minutos a entrar. A casa tem uma carga psicológica muito grande, durante todo o percurso vamos ouvindo relatos do diário de Anne, passamos pela famosa estante que dava acesso ao anexo secreto onde a família Frank esteve escondida durante muito tempo, vemos nas paredes lembranças que Anne deixou, e ouvimos parte dos seus sonhos de menina, no entanto não pude deixar de sentir achar que a casa foi demasiado "mexida" para o turista e isso fez com que apesar de gostar não achasse uma experiência absolutamente espectacular.

Uma das coisas que mais fizemos na cidade foi aproveitar os parques e os muitos bancos e jardins à beira dos canais para descansar e relaxar, e com o bom tempo que esteve estes locais eram sempre os nossos eleitos para lancharmos.

Fomos também à Heineken Experience e digo-vos que vale muito a pena. Nos postos turísticos espalhados por Amesterdão podem encontrar descontos para uma série de coisas e uma delas é este museu da famosa cerveja. O museu é muito interessante, bastante interactivo e divertido, aprendemos o processo de fabrico da Heineken (não na sua totalidade porque há um ingrediente secreto que não é divulgado) e no fim tivemos direito a um passeio de barco gratuito pelos canais. Já tínhamos feito um no primeiro dia mas mesmo assim aproveitámos porque passear nos canais é sempre agradável.


Visitámos também a famosa Red Light District, possivelmente a zona mais conhecida de Amesterdão. Já me tinham dito que pela internet parece uma zona bem maior do que é na realidade e depois de lá ter estado posso afirmar que sim, é uma espécie de rua do bairro alto, com montras e meninas por trás. Elas são mulheres lindíssimas, com corpos de deixar qualquer um de boca aberta e a maioria claramente do leste, e estão ali por trás de uma porta vidro a chamar por quem queira pagar.

Não são permitidas fotos nesta zona, elas escondem as caras assim que percebem que estão a ser fotografadas e na rua existem sempre homens (os "gestores" do negócio) que podem reagir mal e ficarem com as máquinas ou telemóveis, apesar disto há muita policia na rua e nunca me senti insegura, mas lá está é de senso comum que não se tiram fotos na Red Light.

Nesta zona abriu este ano o primeiro museu do mundo da prostituição, aproveitámos que estávamos por ali, fomos lá e recomendo profundamente a quem vá a Amesterdão a visitar este museu. Está localizado numa antiga casa de meninas e procura mostrar um pouco do que se passa por trás daquelas cortinas. Todos sabemos que a prostituição em Amesterdão é legal, no entanto não significa que não haja tráfico humano por ali e que seja tudo um mar de rosas, e ao contrário do que pensava uma grande parte das mulheres que podemos ver nas montras estão ali obrigadas, inseridas em redes de tráfico. Deixo-vos aqui um link de um vídeo que vimos neste museu, filmado na Red Light contra o tráfico humano.

Neste museu podemos também ver como são os quartos mais baratos (horríveis garanto-vos), os quartos mais luxuosos, quartos com adereços estranhos e ir lendo um pouco sobre histórias de mulheres verdadeiras que passaram por aqueles quartos. No fim podemos ter a experiência da janela, onde nos sentamos em bancos que estão virados para a rua e tentar perceber um pouco o que aquelas mulheres sentem. Nós fizemos palhaçada claro está, as pessoas que passavam ao início olhavam e depois riam-se ao perceberem que não fazíamos parte do cardápio.

Visiiámos também um moinho de cerveja artesanal, provámos algumas e fomos também à biblioteca da cidade ver a vista. Esta dica encontrei num blogue brasileiro quando pesquisava sobre locais a visitar na cidade, e se querem ter uma vista privilegiada sem ter de pagar basta irem até ao último andar e podem tirar fotos fantásticas. Existe lá um café, mas desde que não se sentem nas mesas sem consumir nada não há qualquer problema em ver a cidade dali.

Regressei a Lisboa com o coração cheio, pois apesar de a ter achado muito cara é de uma beleza incontornável especialmente se apanharem bom tempo. Recomendo que a visitem mais no final da Primavera ou Verão porque só anoitece lá para as 23h. A próxima paragem para estes lados será Roterdão, ainda não sabemos quando mas queremos muito visitá-la, pois sendo bem diferente de Amesterdão dizem-nos que é um local maravilhoso.

8 comentários :

  1. óptimo relato!
    Também estive lá este verão e adorei. Não fui ao musei da prostituição mas pelo que dizes fiquei com pena de não ter ido. O meu museu preferido foi mesmo o de amsterdão que tinha uma infografia gigante sobre a história da cidade <3

    ResponderEliminar
  2. Acho que ia adorar conhecer... arrojada!!

    ResponderEliminar
  3. Que dicas tão boas...quando for lá venho perguntar-te umas quantas coisas ;) **

    ResponderEliminar
  4. Que saudades ao ver as fotos! É sem qualquer dúvida uma cidade fantástica. E os canais dão-lhe um toque muito peculiar. Amesterdão sabe muito bem!
    Roterdão será então a próxima na Holanda e qui ça visitar mais o meio rural.

    ResponderEliminar
  5. Quero tanto conhecer Amsterdão, deve ser lindo!

    ResponderEliminar
  6. É uma cidade magnifica, quero muito lá voltar :)
    -
    Diogo Marques
    Blog: A culpa é das bolachas! | Facebook | Instagram
    -

    ResponderEliminar
  7. Adorava visitar esta cidade!

    With love,
    The pink lemonade

    ResponderEliminar