Time to breathe


E esta sexta-feira chega com uma decisão que já andava a ser pensada há algum tempo e depois de muito reflectir decidi que hoje seria o dia para comunicar que o blogue vai parar por tempo indeterminado

Não sei se é uma pausa ou se é realmente o fim deste espaço, mas a verdade é que neste momento a vontade de aqui vir é nula. Não aconteceu nada dramático na minha vida (tirando a falta de tempo semanal), apenas me apercebi que o blogue nos últimos tempos se tornou um fardo que andava a carregar só porque sim, e quando uma coisa que nos deveria dar prazer começa a ser entendida como fardo o melhor é mesmo parar.


Mercado Gourmet

Conversas com paladar #2


Quem é a Joana?
Era uma vez uma menina que gostava de voar às cavalitas do vento, tal como um papagaio de papel a pincelar o céu de magia. A Joana tem 25 anos, o ar como elemento do zodíaco e um coração cheio de sonhos. Escolheu o jornalismo como profissão para poder estar próxima da sua maior paixão: contar histórias. Felizes e inspiradoras. Gosta de saborear a vida em toda a sua plenitude e de aconchegar as suas memórias mais preciosas em lugares especiais. E, claro, amar. Sempre!


Catastrophe Comestic



Sou fã assumida da marca Lush já há bastante tempo, a verdade é que para além da qualidade dos produtos perco-me sempre nos cheiros que são divinais e não posso deixar de nutrir simpatia por uma marca que se assume como defensora contra os testes em animais, portanto é sem dúvida das minhas marcas de eleição. Outra coisa que me agrada muito, é que se juntarmos 5 boiões vazios podemos ir trocar por uma máscara fresca e eu que ainda não tinha experimentado nenhuma, aproveitei há umas semanas para levar os meus boiões e trocar por uma máscara.

A minha pele anda numa fase meio estranha, vai de oleosa a seca muito rápido e se uso produtos demasiado mate, secam-me muito a pele e ela começa a escamar, se uso produtos mais cremosos fico tipo bola de espelhos com tanto brilho, portanto dentro desta minha condição, na loja recomendaram-me a Catastrophe Comestic que promete evitar desastres graças ao poder antioxidante dos mirtilos.

A textura e o cheiro convenceram-me logo, os mirtilos distinguem-se bem na pele e dá uma clara sensação de alivio e frescura na cara. Outra das vantagens destas máscaras frescas é que podem ser usadas duas vezes por semana, pois não têm conservantes e são totalmente naturais, por isso a sua duração é só de 1 mês e têm de ser guardadas no frigorifico.

Os resultados desta máscara na minha pele são evidentes, noto-a mais normalizada e sem grandes variações de “humor”, já para não falar que a sinto muito mais lisa e macia, portanto não podia estar mais satisfeita com esta minha primeira incursão no mundo das máscaras frescas. O preço é um pouco elevado, comparando com outras que a marca tem (eu costumo usar a Mask of Magnaminty), mas se querem um produto que vos dê uma ajuda praticamente imediata na pele este género de máscaras são uma óptima escolha.

Por aqui há fãs das máscaras frescas? 

Living Will


 

No dia em que perde o seu animal de estimação, Will apercebe-se que já não lhe restam razões para viver. Ao longo dos seus oitenta e dois anos foi um homem de ligações fortes e de um grande amor, mas hoje o dia-a-dia é povoado por conversas fortuitas e memórias coleccionadas numa velha pasta cheia de desenhos, textos e recortes. É ao admirá-la uma última vez que decide qual vai ser o seu derradeiro desafio: acertar todas as pontas soltas que ficaram ao longo do seu percurso e não deixar nada por dizer. Morrer em paz será o seu último testamento. Mas cedo vai perceber que, na vida, entre o preto e o branco há toda uma variedade de cinzentos.”

Eis a sinopse de um dos livros que mais me tocou nos últimos tempos e que eu por preguiça só li meses depois de me ter sido oferecido. Depois de o ler só posso dizer: que vergonha não o ter feito antes.
Não sou uma fã assumida de banda desenhada nem percebo muito do assunto, mas tendo por trás do argumento o meu grande amigo André Oliveira e sabendo que a velhice é um assunto que sempre me tocou de forma especial decidi ler e ainda bem que o fiz. Mais do que ler o livro de um amigo, é sabermos que essa pessoa tem talento para dar e vender e que com o passar dos anos tem amadurecido muito a sua escrita, (vá o blogue Hora do Saguim continua ali naquele terreno da boa patetice que sabe sempre bem ler para desanuviar de dias chatos).

Quanto a este Living Will fala sobre a velhice, essa fase tão agridoce na vida de uma pessoa e que para mim será sempre um tema que me causará mix-feelings, muito por causa de toda a experiência que vivi com a minha avó, e ao ler a história de Will que decide aos 82 anos encerrar todas as pontas soltas antes de morrer, não deixou de me fazer pensar como teria sido se ela não tivesse ficado doente tão cedo, não tivesse ficado presa a uma doença que lhe tirou a total capacidade de comunicar e dizer o que lhe ia na alma, de encerrar a sua vida com nada por dizer.

E no fundo é isso mesmo que este Living Will procura mostrar, o quanto vivemos a nossa vida, presos a recordações e ao passado, e os dias, as semanas, os anos passam, pessoas entram e saem da nossa vida e quando efectivamente olhamos para trás acabamos por pensar será que vivemos a vida como deve ser. Quantos de nós já não ficaram com coisas por dizer? É como aquela velha história que ouvimos desde pequenos: Se te dissessem que irias morrer daqui a 3 dias o que farias?

Living Will é uma reflexão sobre a velhice e a solidão, é uma história que mostra que a vida passa rápido demais e que muitas vezes quando queremos realmente concertar certos assuntos já é demasiado tarde. É um livro com uma mensagem forte e que merece mais do que ser lido, ser sentido e interiorizado

Esta história de 7 volumes, tem o desenho de Joana Afonso, uma jovem ilustradora Portuguesa com um talento soberbo e tem a característica de cada volume ter apenas duas cores, o primeiro a preto e vermelho, o segundo já se sabe será a preto e azul.

Ao André que idealizou e está a dar vida a esta história o meu profundo agradecimento, este Living Will será sempre lido e acarinhado por mim de uma forma muito especial,

Para quem ficou curioso, o livro custa 2.95€ e podem comprar nos locais abaixo ou através de email. Não deixem de apoiar estes projectos nacionais que defendem a cultura no nosso país e não se deixam desanimar apesar da falta de apoios, o preço é bem simbólico.




De volta

 Gengibre a minha nova paixão culinária

 Nunca é demais relembrar

 Escolhas difíceis eu bebo chá verde ele come bolo de bolacha

 Barrinhas de proteína para o pré-treino

 Segundo lanche da tarde 

 A alegria de sair do trabalho e colocar os óculos de sol 

 Tenho um novo melhor amigo nos meus treinos.

 Uma pessoa treina arduamente para chegar a casa e ter surpresas destas à espera

 Gato tosquiado

 Batido matinal verde para animar

Boa semana :)