Gravidade


Este Domingo foi dia de ir ver o gravidade e se há filme que merece ser visto no cinema é sem dúvida este. Quando vi o trailer do filme muito antes de estrear, a primeira sensação que me transmitiu foi de sufoco e agonia quase como se me tirassem o ar, mas foi depois de ler algumas criticas que decidi mesmo que tinha de o ver no grande ecrã.

Gravidade é tudo o que falam dele e muito mais, vive claramente de uma fotografia genial, do som e do gigantesco e até perturbador silêncio que às vezes se sente. A banda sonora sendo discreta tem um papel fundamental neste filme mas se a nível visual gravidade brilha é a Sandra Bullock (com quem eu tinha uma certa embirração enquanto actriz) que se tem de tirar o chapéu.

Há quem diga que sendo um filme com poucos personagens (na realidade são apenas dois) fica mais fácil o caminho para brilhar, mas a verdade é que no minimalismo que é este argumento, Sandra Bullock consegue mesmo transmitir na perfeição o desespero e a angustia que deve ser estar à deriva no espaço, e acredito profundamente que para fazer um papel destes na perfeição,  é preciso uma grande bagagem emocional que permite deixar o público preso à história desde o início.

Não estamos perante o argumento mais aprofundado do mundo, não há tramas, mistérios nem grandes coisas para serem desvendadas, mas para mim é esta simplicidade, é este mostrar desde o início o desespero pela sobrevivência que fazem de Gravidade um dos grandes filmes deste ano.

Destaco ainda o início do filme quando Alfonso Cuáron nos prepara para o que aí vem com um simples: "A vida não é possível no espaço". 
A simplicidade e o minimalismo mais uma vez mostram que não é preciso muito para nos transmitir desde cedo uma grande sensação de medo e angustia. 

Sem dúvida um filme a ver, e para quem tiver oportunidade vejam-no em IMAX, pois foi claramente pensado para ser visto em 3D.

5 comentários :

  1. Já me tinham falado deste filme e também fiquei muito curiosa e tal como referiste alguém disse "passei o filme quase todo a suster a respiração", tenho que ver!

    ResponderEliminar
  2. Já me falaram do filme e igualmente com a mesma ressalva - ver no IMAX para viver mesmo o filme. Mas não é bem o meu género de filmes... :/

    ResponderEliminar
  3. já o fui ver há algum tempo
    e como estou a ter uma cadeira de som calhou mesmo bem
    não existe "silencio" em cinema se não ficava estranho e eles conseguiram isso
    como a historia é simples andei a reparei nos pormenores do som

    não vi em 3d que não gosto nada dos filmes assim

    ResponderEliminar
  4. Confesso que estou bastante curiosa em relação a este filme.

    ResponderEliminar
  5. Concordo contigo :) Um filme que vale a pena!

    ResponderEliminar