Cinco coisas que não sabem sobre mim



1. Tenho medo do escuro: Oh yeahhh, se há coisa que me deixa mesmo nervosa é o escuro. Não tenho nenhum trauma em particular e até gosto bastante de filmes de terror mas o escuro transmite-me uma sensação de desconhecido e isso aflige-me, portanto se estiver sozinha em casa ligo todas as luzes até à minha cama e depois vou desligando até estar completamente tapada.

2. Sofri de distúrbios alimentares até aos 21 anos: Pois é...sofri de bulimia durante alguns anos.
Na adolescência tive excesso de peso e depois de alguns anos a ouvir coisas menos boas por parte de alguns colegas comecei aos 15 anos a vomitar às escondidas. Como a minha mãe trabalhava por turnos era fácil para mim fazer este tipo de coisas. Emagreci bastante e a minha mãe acabou por me apanhar um dia a vomitar na varanda (depois de já andar desconfiada) e levou-me ao médico. Depois disso foram alguns anos de luta, com algumas recaídas pelo meio mas que terminou numa grande vitória para mim. Consegui vencer esse problema que tanto mal fez à minha saúde.

3. Descobri há pouco tempo que afinal gosto de polvo, lulas e banana: Vá banana eu já sabia que gostava, mas quando era mais nova e fazia asneiras na alimentação li em qualquer lado que a banana engordava e desde essa altura estive mais de 10 anos sem tocar na fruta, até que há uns meses senti vontade de voltar a comer e só ai percebi o quão idiota fui. 
O polvo e as lulas sempre foi uma questão de achar os bichos meio nojentos e fazer-me impressão mas depois de ter comido umas maravilhosas lulas recheadas na casa do sogro comecei a dar o benefício da dúvida. Há um mês atrás atrevi-me no polvo e fiquei de tal forma louca com aquilo, que implorei à minha mãe que fizesse (mãe essa que sempre adorou polvo e passou uma data de anos sem comer porque eu não gostava).

4. Durmo com a almofada em cima da cabeça: (É nesta altura que começo a perder seguidores por acharem que tenho graves problemas mentais). Não me perguntem porquê, pois não vos sei responder mas desde muito cedo que sempre dormi com a almofada em cima da cabeça, a verdade é que sinto uma estranha sensação de conforto e só assim consigo dormir bem. Óbvio que quem vê isto pela primeira vez acha estranho (e é bastante) e até se habituarem acham sempre que eu não estou a respirar. Agradeço a preocupação do fundo do coração mas não há nada a fazer.

5. Não sei fazer risco nos olhos: Vá confesso que não é uma coisa com que me preocupe muito, mas aos 28 anos era porreiro se soubesse fazer até porque quando vejo noutras pessoas gosto. A questão é que eu tenho muito pouca paciência para coisas demoradas e um risco nos olhos necessita de muita atenção portanto nunca me dediquei muito a isso. Talvez quando me der uma crise de meia idade decida aprender a fazer.

10 comentários :

  1. Não estás sózinha... tb tenho medo do escuro e sou igual, se estou sózinha em casa ligo sempre as luzes! E tb não sei fazer risco nos olhos! ;)

    ResponderEliminar
  2. Eu não tenho medo do escuro, mas também não me sinto completamente à vontade hehe. Ainda bem que resolveste esse teu problema e agora estás fantástica :) Polvo e lulas também foram duas coisas que só comecei a gostar há poucos anos, o polvo começou com arroz de polvo e as lulas também foram as recheadas (adooooro!), mas também não é algo que consiga estar sempre a comer! Essa da almofada fez-me rir às gargalhadas, desculpa, mas não és de todo normal, ahahahah! Eu também não sabia fazer risco nos olhos aliás as primeiras tentativas, aquilo parecia uma pintura rupestre e agora já consigo e olha que para eu conseguir é porque é fácil, pois tenho duas mãos esquerdas *

    p.s - adoro estes posts :D

    ResponderEliminar
  3. Olha que engraçado, eu também tenho medo do escuro e poucas pessoas acreditam, visto que já tenho 23 anos. Também não sei porquê, mas pode estar aliado ao facto de eu ter miopia (bem grave, com 6 diopetrias num olho e 6,5 noutro), pelo menos é o que os meus pais deduzem...

    ResponderEliminar
  4. Temos em comum gostar recentemente de bananas e lulas (o polvo nah) e não conseguirmos fazer risco nos olhos :)

    ResponderEliminar
  5. Vânia, não sabes o quanto me ri ao longo deste post, principalmente por me achar tão parecida com o que escreves. Também eu recupero de um distúrbio alimentar e polvo, lulas e banana não entram no meu regime alimentar... E também já tive uma fase em que dormia com a almofada a tapar-me a cabeça! x) E acredita, não tens qualquer problema mental, sua tonta! :P *

    ResponderEliminar
  6. :) a minha mãe também dorme com a almofada em cima da cabeça :P!

    ResponderEliminar
  7. Também não gosto muito do escuro... Se estiver sozinha em casa... Ui!
    Fico feliz que tenhas ultrapassado este problema grave*
    Ah! Polvo à Lagareiro!!! hummmmmmmmmmmmmmmm
    Nop, por aqui é toda enrolada no lençol, pelo menos na altura do frio :D
    Eu faço, mas nunca ficam iguais e depois, pela forma do olho, um fica com o risco mais Up e o outro mais Down :D

    ResponderEliminar
  8. Só uma coisita: não ficas com dor no pescoço (torcicolo) por dormires com a cabeça debaixo da almofada? Olha, eu também gosto de lulas recheadas, e podem ser assim à moda do teu sogro! Eheheh...Bjs

    ResponderEliminar
  9. ADORO estes posts! Alias, para mim a essencial do teu blogue esta mesmo na tua essencia descontraida e sem pudor de serem quem és... Estes são posts genuinos e que me alegram! Que me aproximam de ti, mesmo nao me identificando com nada do que escreveste aqui. A beleza esta mesmo ai, na minha opinião. :)

    ResponderEliminar
  10. Para começar, mania não é defeito, e algumas destas até são bem charmosas! Como essa de dormir com a almofada em cima da cabeça! Talvez tenha origem no teu medo do escuro (ó pra mim numa de psicologia barata!...). E depois... bem, depois pode sempre haver um polvo à lagareiro, uma feijoada de chocos ou umas lulas recheadas (também gosto delas, assim como gosto muito que gostem das que faço cá em casa - private joke!), para nos exercitar as papilas gustativas e alegrar os nossos dias! Bjs

    ResponderEliminar