Dos madrugadores




Acordar cedo, um tema muito sensível para a maioria das pessoas.

Sou uma pessoa matinal, sempre fui desde que me lembro. Sempre gostei de acordar cedo, talvez por achar que conseguia fazer muitas coisas e o dia demorar mais a terminar, e por isso é raro o dia em que tenho o chamado "mau acordar".
Para mim faz sentido dormir umas boas horas de sono, no meu caso entre 7 a 8 para ficar revigorada e encarar o dia pela manhã, funciono melhor assim, sinto que sou mais rápida a pensar, tenho muito mais destreza e estou mais predisposta para fazer coisas, mesmo no trabalho as minhas manhãs são sempre bem mais produtivas.

Por ser uma pessoa matinal, o exercício começou a fazer sentido antes do trabalho. Óbvio que não foi uma decisão tomada assim com toda a descontracção, pois apesar de tudo, sempre fiz exercício ao final do dia, mas com o novo desafio profissional no início do ano vieram horários muito longos e pouco tempo para mim. 
Fazer exercício sempre me deu prazer e ao início como não conseguia conciliar trabalho com treinos andava rabugenta, até que percebi que se queria manter os treinos teria de os mudar para a única altura do dia em que conseguia dedicar-me a eles - antes do trabalho.

Confesso que ao início não foi fácil, pensar que ia acordar uma hora mais cedo para ir ao ginásio, quando podia estar perfeitamente na cama a dormir mais um bocadinho, por isso comecei com baby steps e se normalmente acordava às 8.30h para o trabalho passei a acordar meia hora antes e apenas fazia uns pequenos exercícios por casa. Depois disso, fui reduzindo e ao final de duas semanas já não me custava acordar às 07.20h para ir ao ginásio.

Entretanto as férias de Verão terminaram, Lisboa voltou à normal confusão e eu comecei a apanhar muito mais trânsito que o normal, portanto tinha de começar a sair mais cedo do ginásio e como não queria reduzir no tempo de treino, voltei às reduções graduais na hora de acordar, primeiro para as 07h, depois para as 06h50 e hoje em dia acordo 3 vezes por semana às 06h35, tomo o pequeno -almoço calmamente e sigo para o treino.

Vou ser sincera, não é fácil claro, mesmo quando já nos habituámos há dias em que olhamos lá para fora (principalmente antes da hora mudar) e o facto de estar tudo escuro só dá vontade de voltar para a cama, mas com o tempo acabamos por entrar nesta rotina e sinto claramente que nos dias em que não vou ao ginásio custa-me muito mais engrenar no trabalho, e como acabo por ter alguns dias muito longos, o ginásio é uma forma de escape, é como se fizesse alguma coisa de diferente durante a semana mesmo sabendo que não deixa de ser uma rotina. 

Para ajudar, deixo sempre tudo pronto no dia anterior, comida para o dia de trabalho, saco do ginásio e roupa para vestir após o treino, assim preocupo-me apenas em tomar um bom pequeno almoço pré-treino e seguir sem stress para me exercitar.

Os benefícios conhecidos do treino matinal são mais que muitos, desde redução de olheiras, metabolismo mais rápido, mais disposição para o trabalho, menos excessos alimentares cometidos durante o dia, uma pele mais bonita entre muitas outras coisas, e para quem pensa que se chega ao trabalho cansado, posso garantir que não. Eu faço treinos bem puxados e depois do banho sinto-me com energia extra e encaro o dia de trabalho muito melhor. 

Para quem gostava de começar a acordar mais cedo, o melhor conselho que posso dar é começarem com pequenas reduções no vosso horário normal e aos poucos vão chegar à hora que pretendem sem más disposições e sensação de poucas horas de sono.

Refresh



E o blogue surge hoje de cara lavada.
Já começa a ser costume todos os anos fazer uma mudança ao grafismo do espaço e este não poderia ser excepção, afinal de contas estando eu profissionalmente ligada ao mundo visual acabo por achar que há sempre algo a melhorar.
Este ano a mudança foi mais ligeira, gostava da imagem anterior por isso apenas limei umas arestas, deixando o blogue mais limpo e arejado, mas com pequenos pormenores que lhe conferem identidade. 
Espero que gostem deste refresh e que continuem por cá!

Das coisas simples


Gosto da personalização das peças, de entrar na casa de alguém e sentir que a mesma reflecte essa pessoa e não uma qualquer casa embonecada que fica bem na revista mas que temos medo de tocar, gosto de espaços com personalidade verdadeira e não aquela que é bonita de mostrar.

Hoje em dia reduziu-se tantas coisas ao minimalismo, que se chegou a um limite perigoso onde as coisas deixam de ter alma, deixam de ter aquele toque pessoal para ser apenas e só porque é bonito e fica bem. Gosto da mistura do rústico com o novo, gosto de encontrar pequenos defeitos que acabam por ser tão ténues e engraçados, que olhamos e acabamos por dizer "tem tudo a ver contigo", gosto de padrões, de cor utilizada com inteligência e gosto sobretudo de não pretensões.

E isso é o que me transmite a imagem a cima. Não é minimalista, não é branco sobre branco, talvez fuja dos conceitos de décor bonitinho e fofinho, mas de uma forma quase poética conforta-me a alma, e dá-me vontade de recuperar o antigo escadote de madeira, que sempre viveu escondido no quarto velho na casa da avó e dar-lhe uma nova vida dentro da minha casa. Porque mais do que fotos bonitas e decorações de sonho, gosto de olhar à volta e sentir-me rodeada de coisas que contam histórias e que trazem consigo boas memórias.

Dos regressos


Cá estou de volta a este espaço. Nos últimos tempos têm sido comuns algumas ausências prolongadas por aqui, nada a ver com falta de inspiração mas sim com falta de tempo, muitas horas a trabalhar e pouco tempo para o que gosto.
Quem tem um trabalho como o meu, sabe bem do que falo, são semanas que parece que não acabam, são horas e horas em frente ao computador, muitos projectos e prazos demasiado curtos. É uma rotina que se instala de casa-trabalho-casa que nos deixa claramente a pensar que o tempo passa demasiado depressa para tudo aquilo que queremos fazer.

São fases é um facto, há alturas mais calmas em que é possível combinar coisas depois do trabalho, mas esta não é uma delas e eu já sabia há muito tempo que seria assim, por isso talvez acabe por não me queixar tanto como os que estão à minha volta, aqueles que claramente sentem que tenho pouco tempo para mim e para eles. 

Estamos perto do Natal, e se para muitos já é um enjoo e ainda só estamos em Outubro, eu que já vivo a palavra Natal desde Maio (especialmente sobre uma certa personagem que brevemente estará por ai), acabo por encarar de forma natural toda esta publicidade antecipada que acontece meses antes, e sinceramente acho que a maioria das queixas de quem vê a promoção do Natal antecipadamente, acontecem por se aperceberem que o tempo claramente voa depressa de mais e que parece que foi há muito pouco tempo que montámos a árvore, e foi sem dúvida.

Nesta vida que levamos a mil, o tempo voa estupidamente rápido, eu cada dia me apercebo mais disso, por isso acabei por deixar de me queixar e entender que apesar de tudo sou feliz. Adoro o que faço (apesar de neste momento sentir que o corpo e a mente já reclamam de um merecido descanso), tenho ao meu lado pessoas maravilhosas que são o meu suporte para manter a estabilidade e consigo com muito poder de encaixe, manter uma actividade física regular recorrendo ao exercício antes do trabalho (algo que me dá mesmo prazer fazer principalmente nestas alturas de stress) e continuar a dedicar-me ao voluntariado dos patudos.

O blogue, este espaço que tanto me dá prazer, acaba por ficar um pouco de parte nestas alturas mais críticas, mas é um espaço meu e que irei sempre voltar mesmo com algumas pausas pelo meio, pois fora todo o gosto que sempre tive em alimentar este cantinho já me trouxe poucos mas ricos conhecimentos que se tornaram maravilhosas amizades e que não precisam de ser nomeadas para saberem que também já fazem parte de tudo isto. 

Assim sendo venha de lá mais uma semana, que será recebida de sorriso no rosto e encarada como menos uma para as férias!

Há um novo livro a chegar


Não sabem o que fazer este sábado? Deixo então aqui o convite para o lançamento de um livro que por mim já é esperado há muito tempo. Para quem não conhece A Hora do Saguim (shame on you) é um blogue cheio de humor escrito por uma das pessoas mais talentosas que já conheci, o André Oliveira. 
Os textos são de rir até chorar (acreditem que já me aconteceu) e a forma como ele consegue gozar consigo próprio é simplesmente genial. O que sempre me agradou no blogue é que não é um humor barato e fácil, são sim histórias do dia-a-dia contadas de uma forma pateta, divertida e sobretudo sempre reais (o que torna a coisa ainda mais interessante tendo em conta que há textos senhores...
que são do mais hilariante possível)

Leiam por favor o texto do gps e o do restaurante africano, são talvez dos que mais me fizeram doer a barriga.

Mas pronto, tirando o facto do André ser de facto um tipo com talento, que já não é novo nestas andanças e conta já com um belo currículo na área da escrita, seja como argumentista de bd, formador de escrita criativa e autor de obras como "Senhora Nossa Mãe", "Há um sempre Eléctrico que espera por mim" entre outros, vale a pena assistir ao lançamento do livro que compila 6 anos de um blogue realmente bom.

O convite está lançado, este sábado às 19h na Biblioteca Municipal Camões no Bairro Alto, a entrada é livre e podem sempre levar companhia, se não gostarem têm sempre à disposição um cem número de bares nas redondezas para beberem até esquecer. Mas tenho a certeza que isso não vai acontecer. 

BIG crush




O meu caso de amor com a Lush, não é de agora. Desde que conheci a marca que fiquei rendida não só ao conceito como aos mais variados produtos que disponibilizam, gosto dos cheiros, dos nomes, das embalagens, e das imensas amostras que dão com produtos escolhidos por nós, enfim sou uma Lush addicted.

Outra das coisas que me faz gostar ainda mais da Lush é o atendimento, costumo frequentar a loja do Oeiras Parque e sinto-me sempre bem por lá, gosto da forma como me recebem e sobretudo do conhecimento que têm sobre os produtos, sinto que os conselhos são dados com conhecimento e boa vontade e que estão sempre aptos a esclarecer qualquer dúvida. Isto para mim aliado à simpatia com que regem o atendimento é ouro sobre azul e faz com que queira continuar a comprar lá.

E foi numa das últimas visitas que trouxe o meu adorado BIG, indicado para cabelos oleosos e sem volume. Um champô à base de sal marinho com algas e coco para amaciar, limões e limas para dar brilho e ainda tangerina, flor de laranjeira e baunilha para um cheiro fabuloso. 
Conheci este champô por uma amostra que me deram na loja um mês antes, expliquei que o meu couro cabeludo é muito oleoso apesar das pontas serem secas e que odiava ter de lavar o cabelo todos os dias, mas como ficava tão sujo rapidamente não havia outro remédio, e a sugestão foi este fantástico BIG.

Uma das primeiras coisas que me fascinou foi o cheiro, é completamente maravilhoso e logo de seguida a textura em grão aliada à promessa de um cabelo mais volumoso e cheirosinho durante horas deixou-me muito curiosa e a experiência não podia ter sido mais satisfatória.

Basta colocar um bocadinho na cabeça e molhar para fazer uma espuma imensa, os grãos são super relaxantes no cabelo, o cheiro é viciante e dá vontade de trincar, a durabilidade é maravilhosa e depois de usar o BIG consegui estar dois dias sem lavar o cabelo e continuar com bom aspecto. Isto para mim foi a cereja em cima do bolo, o facto de cumprir o que realmente promete fez com que assim ainda sem ter terminado as amostras fosse buscar o meu pote.

O Big é um dos best-sellers da Lush, e depois de o ter experimentado já não consigo pensar em usar outro produto no meu cabelo, portanto temos um caso de amor bem sério e que promete durar.


E é isto que acontece....

Image and video hosting by TinyPic


Quando após um ano e dois meses sem férias, marco finalmente 3 semanas em Dezembro e começo mentalmente numa contagem decrescente para o merecido descanso. 

O doce pensamento que depois só voltarei ao trabalho em 2014, deixa-me a modos que em estado de hiperactividade. Vai dar mais que jeito para comprar as prendas de Natal durante a semana e evitar o caos dos fins-de-semana, descansar muito, treinar sem ter de me levantar às 06.30 da manhã e começar a pensar numa passagem de ano com pronúncia espanhola...

Posto isto, que comece a contagem!

Jump Squats


E se há uns tempos vos falei dos Burpees, hoje trago-vos como sugestão os Jump Squats, outro poderoso exercício ideal para definir pernas e glúteos, duas zonas com que nós mulheres nos preocupamos bastante. Tenho este exercício inserido no meu plano de treino e é dos que mais gosto de fazer e ir-me desafiando em mais repetições.

O  jump squat consiste em começar na posição de agachamento com as mãos colocadas atrás do pescoço, a partir daí o objectivo é empurrar fortemente o chão com os pés e realizar saltos sucessivos. Fazer este treino eleva a frequência cardíaca garantindo um excelente trabalho de cardio dando também bastante definição ao corpo.

Para a prática correcta deste exercício, deve-se manter as costas sempre direitas e ter atenção no agachamento para que os joelhos não passem a linha dos pés, evitando assim possíveis lesões. Quem desejar desafiar-se um pouco mais e subir o nível de dificuldade ao invés de ter as mãos atrás do pescoço, pode tocar no chão com as pontas dos dedos e logo de seguida dar um grande salto com as mãos bem elevadas para o céu. 

Por aqui, há adeptos de jump squats? 

Um novo balanço


E após duas semanas infernais de trabalho com horários muito pouco recomendáveis (e sem treinar) estou de volta aqui ao cantinho para fazer o balanço do primeiro mês de plano de treino e reeducação alimentar.

A verdade é que passou um pouco mais de um mês, desde que escrevi este post em que falava sobre o facto de estar realmente preocupada com o elevado valor que a minha massa gorda apresentava, apesar de ter o peso correcto para a minha altura. Confesso que no dia daquela avaliação fiquei um pouco em choque, porque sabia que não era uma pessoa de cometer excessos alimentares portanto não entendia o que estava mal na minha alimentação para isto acontecer.

Foi-me passado um plano de treino personalizado que se revelou infernal nos primeiros tempos e que me mostrou que o meu corpo precisava de novos inputs para acelerar o metabolismo, pois já estava mais que habituado aos exercícios que fazia, no entanto sabendo eu que a alimentação é a base mais importante para um corpo saudável, decidi parar de ler mil sugestões de dietas na internet e procurei ajuda profissional, iniciando assim no dia 2 de Setembro a minha reeducação alimentar.

Percebi finalmente com uma ajuda profissional, que a velhinha história do comer de 3 em 3 horas é mesmo importante e que faz trabalhar o nosso corpo de uma forma maravilhosa, aprendi o que comer antes de um dia com exercício (eu faço de manhã antes do trabalho), e que alimentos devo escolher para as horas do dia que como. 

Aprendi também que tal como tudo, a fruta deve ser consumida com moderação entre 1 a 2 vezes ao dia e em horas proprias,  alarguei o meu conhecimento sobre alimentos e as suas propriedades,  mas o mais importante, não passei fome, não fiquei rabugenta e nunca me senti em restrição com nada (ok, bolachas, doces e fritos estão cortados mas isso é implícito), agora aquela história de que custa horrores e que temos de passar fome, é sem dúvida mentira e tudo porque não estou a fazer dieta  mas sim reeducação alimentar.

No meu post falei que não pretendia perder muito peso, o que me preocupava era a massa gorda, o meu plano alimentar foi feito com base nisso, aumento de massa magra e diminuição de massa gorda, portanto nunca deixei de comer hidratos de carbono, o que mudou foram as quantidades,  mas acabei por perder algum peso de forma saudável e não me sinto mal com isso, portanto após um mês de treinos e de aprender a comer os resultados são:

Menos 3 kg (estou agora com 52.3), menos 3 cms na cintura, barriga e anca e o melhor disto tudo menos 4% de massa gorda estando agora com 25% e aumento de 3% de massa magra estando agora com 37% (o ideal é ter 40%). 
Estou feliz com estes valores, mostram realmente que com esforço e vontade tudo se consegue, e mesmo que custe a ver resultados eles mais cedo ou mais tarde aparecem.

Vou continuar a exercitar-me e a cuidar da minha alimentação, até porque ainda tenho objectivos a cumprir, sendo eles levar a massa gorda entre os 20 e os 22%, aumentar a magra e sobretudo ganhar maior definição corporal. Tenho já um novo plano de treino ainda mais infernal que o anterior, e apesar de vir o frio e a chuva a minha motivação continua alta, portanto...daqui a um mês volto ao assunto esperando novos e melhores resultados.