Três anos de blogue


Fez ontem 3 anos que este blogue nasceu para o mundo virtual. Antes dele, muitos outros existiram e todos tiveram vidas muito curtas, pois ao final de uns meses fartava-me e acabava por encerrar...todos menos este.

O Lolly Taste nasceu numa época muito especial para mim, tinha acabado de tomar uma grande decisão que iria mudar a minha vida para sempre, larguei um trabalho estável de 3 anos para embarcar num projecto novo mas que tanto podia correr bem como mal.
Foram tempos de medo, tive alturas em que claramente achei que estava a ser doida, mas no final tomei a melhor decisão possível, pois foi graças a isso que consegui definir-me finalmente como designer e crescer para aquilo que sou hoje.

Durante este tempo, o blogue já teve altos e baixos, já pensei em acabar com ele algumas vezes muito por causa da falta de inspiração que às vezes me assombra, mas quando estou tentada a tomar essa decisão acabo sempre por sentir uma certa saudade e deixo-me estar, porque apesar de haver alturas em que me sinto insatisfeita com isto, olho para trás e vejo 1207 posts publicados, quase 9500 comentários e isso enche-me de alegria.

Nunca tive nenhuma pretensão com este espaço, não o imagino maior nem menor do que é hoje, para mim é perfeito assim, sem obrigações, no tamanho certo, com as pessoas certas e com o que realmente me apetece escrever e partilhar.  

O melhor que posso trazer daqui, para além das partilhas diárias que vão acontecendo, foram as poucas mas boas pessoas que já conheci através deste mundo. Sou um pouco fechada nesse assunto, portanto não conheço meio mundo virtual, mas as pessoas que conheço são muito especiais, todas à sua maneira dizem-me realmente algo e para mim isso é o mais importante, conhecer alguém com quem realmente nos identificamos. Tenho também que me referir às pessoas que não conhecendo pessoalmente mantenho uma ligação virtual forte, com trocas de emails, mensagens e muito carinho.

Não sei quanto tempo irá durar o Lolly Taste, não sei se daqui a um ano cá estarei, mas sei que levo destes três anos e deste espaço boas partilhas, boas pessoas e muito bons momentos. 

E mesmo nos maus momentos, como o que aconteceu este ano com a minha mãe, não me posso esquecer da preocupação e das imensas mensagens de boas energias que fui recebendo diariamente e é por isso que enquanto fizer sentido eu estarei por cá. 

Posto isto brindemos então ao pequenote!

P.S: Dedico este post sem qualquer intenção de ordem a: Ana Feijão, Ana Moreira, Karina Craveiro, Manuela Colaço, Vanessa Marcos, Tsuri, Ana F, Conversas da Loira, Ju Figueiredo, Sofia Silva, Beatriz LP, Margarida Carvalho, Ana Couceiro, Olivia Palito (que já deixou este mundo virtual) e à minha querida Mel uma fantástica seguidora, que veio comigo do blogue anterior ao Lolly Taste.

Às voltas por Portugal #8




Fotos retiradas da internet

Some pieces...




1: A bebida do meu Verão 2012 é novamente eleita para os dias quentes de 2013.
2: Gato "muito bem escondido" debaixo da máquina de lavar loiça
3: Primeiro final de tarde de praia deste ano, depois de um dia stressante de trabalho.
4: Exposição da Joana Vasconcelos e a agradável surpresa que foi descobrir o palácio da ajuda.
5: Gelados são como íman para mim, chega o calor e eu sou capaz de comer 1 por dia. A acompanhar ténis coloridos e um passeio tranquilo por Belém.
6: Flores, natureza, cores vibrantes, pequenas descobertas que alegram o dia quando menos esperamos

Lolly Taste sugere #2: Brigada do Mar


Este é daqueles projectos que vale a pena falar vezes e vezes sem conta, por isso apesar de já ter passado aqui pelo blogue há uns anos atrás, decidi que era altura de lhe dar voz novamente.

Um projecto bonito, feito com o coração e o suor de pessoas, que todos os anos se juntam durante 15 dias  para limpar as praias desde Tróia até Melides, e que o fazem por amor sem receber nada em troca - ou melhor recebem sim a verdadeira sensação de dever comprido.

Começou em 2009, quase sem apoios, só um grupo de cabeças cheias de vontade de mudar o mundo, de mover montanhas e de provar que quando se faz algo com dedicação esse esforço é recompensado, seja nas imensas toneladas de lixo que retiram das praias todos os anos ou na forma como o projecto tem evoluído desde ai.

O tempo passou, mais voluntários se juntaram à causa e se em 2010 eram 50 voluntários em 2011 foram 400, receberam mais apoio logístico e uma menção honrosa nos Green Award Projects, o projecto cresceu e com ele a vontade de cá continuar por muitos e bons anos.

Este ano lá estarão novamente de 11 a 26 de Maio, e continuam de braços abertos para receber novos espíritos que se queiram juntar nesta súper limpeza. 
Para quem possa ter interesse é possível ajudarem no tempo que têm disponível, visitem o Facebook, informem-se e façam like num projecto que é feito para tornar os dias de praia ainda mais bonitos.


Robot & Frank


Este filme surgiu-me à frente muito ao acaso, mas ainda bem que assim foi. 
Confesso que foi o cartaz do filme que me atraiu, não sei bem porquê mas cartazes amarelos exercem sobre mim um certa atracção, e acho sempre que vale a pena parar para tentar saber que filme é (aconteceu-me o mesmo com Little Miss Sunshine e que grande filme aquele).

Robot & Frank passa-se num futuro próximo e fala sobre a história de Frank, um antigo ladrão de jóias que começa aos poucos a perder a memória e a irritar-se facilmente com qualquer coisa. Para provar a sua independência e porque não gosta de se sentir incapaz acaba por afastar todas as pessoas que o amam, mas com a sua saúde a degradar-se, o filho arranja-lhe um robot preparado para prestar todos os cuidados essenciais e elaborar planos que procurem dar-lhe estímulos mentais diários.

O Robot é mal recebido por Frank ao início, mas aos poucos vai-se tornando uma parte essencial da sua vida, principalmente depois de Frank perceber que consegue ensinar o Robot a roubar, e este achar que o facto de Frank elaborar os planos de roubos é um excelente exercício para manter a sua cabeça activa.

Este não é certamente o melhor filme de sempre, mas o que realmente me prendeu a atenção foi a forma simpática e bonita como foi representada este tipo de doença.
Quem me lê há uns tempos, sabe que convivi de perto com o Alzheimer da minha avó durante muitos anos, e assisti à degradação mental e humana que esta doença provoca, portanto sei por experiência própria que não é uma doença bonita de se ver, mas com paciência, vontade e dedicação é possível dar tempo aos mais velhos, tempo de qualidade. 

Porque é sobre isso que o Alzheimer e outras doenças mentais assentam, o tempo para reconhecer os que amamos, para conseguir articular duas palavras, para saber o que comemos há 5 minutos torna-se demasiado curto, e o corpo que tem vontade de abraçar o próximo fica preso num cérebro corroído por uma doença tão triste. 

Robert & Frank sendo um filme algo futurista assenta sobre a premissa que é possível dar um pouco de alegria a quem sofre deste tipo de doença e mesmo sabendo que há coisas que não se podem evitar, é possível adiá-las por mais um dia.
Porque no fundo o mais importante é exactamente isso - ter mais um dia bom.

Destaco ainda a excelente interpretação de Frank Langella, que é sem dúvida nenhuma a alma e a grande força deste filme.

Em modo off


Devido ao excesso de trabalho, esta semana não haverá a habitual rúbrica "às voltas por Portugal".

Cada entrevista é sempre preparada com muito carinho e dedicação, onde procuro fazer várias pesquisas para poder enriquecer a contribuição do convidado e a leitura de quem aqui passa.

Infelizmente esta semana, isso não foi possível, portanto decidi que ficava em stand by, em vez de mandar uma coisa qualquer meio amanhada cá para fora.

Tenham uma boa sexta e que o bom tempo por cá continue no fim de semana :-)

Maldivas - Outra visão
















Maldivas. Quando ouvimos falar sobre este paraíso, pensamos em resorts de luxo, casinhas de madeira plantadas no meio do mar onde os mais variados tons da natureza se fundem na perfeição, mas o fotógrafo Richard Mark Dobson mostra-nos o outro lado que nos é desconhecido.

As verdadeiras raízes de um povo que passa ao lado de todos os luxos, o quotidiano e as tradições das gentes daquela terra, dos que vivem e dependem do que o mar e as grandes florestas têm para lhes dar, no fundo as origens de um dos destinos mais amados pelo mundo inteiro.

E mesmo que tenham uma vida muito mais modesta do que aquela que imaginamos quando ouvimos falar em Maldivas, fico sempre com a sensação que acordar todos os dias e deparar-me com um cenário maravilhoso daqueles é de encher o coração. 


O mundo com plasticina









Eu aqui confesso que sou completamente viciada em plasticina desde muito pequena. Lembro-me de um aniversário devia ter uns 5 anos quando a minha mãe me ofereceu uma caixa gigante com várias cores e moldes, foi o meu primeiro contacto com a plasticina e desde ai a coisa nunca mais parou.

A verdade é que a plasticina sempre foi para mim o que aquelas bolas do stress são para muita gente, uma forma de libertar energia num pequeno objecto que apertamos, moldamos, esticamos e voltamos a refazer.
Sempre gostei de bonecada com plasticina, portanto quando descobri este trabalho da designer italiana Andrea Manzati fiquei de olhos esbugalhados com todos os incríveis pormenores que ela conseguiu criar, e surgiu-me uma grande vontade de voltar a colocar literalmente a mão na massa e entrar no mundo onde os limites são claramente os da imaginação.

E por ai existem fãs de plasticina? Fez parte da vossa infância?


untitled

Não gosto de pessoas com a mania da grandeza, não gosto que se achem o supra sumo da batata e que tratem o resto do mundo como se fossem estúpidos. 
Não gosto de pessoas que falam demais, contam demais, se gabam demais para depois no fundo no fundo as coisas não passarem de grandes balelas. 
Não gosto de pessoas que necessitam constantemente de aprovação e que para obterem isso mostram ao mundo que são melhores que os restantes (muitas vezes não passa de ilusão). 
Não gosto de pessoas que estão sempre a cobrar e a controlar tudo o que fazemos. 
Não gosto essencialmente de me sentir com um nó na garganta daqueles que sabemos que se desatamos nada será como antigamente...

Lolly Taste sugere #1: Confraria da Empada


Há um projecto delicioso que precisa de ser conhecido, chama-se Confraria da Empada e traz-nos o famoso salgado, com um sabor caseiro pelas mãos do chef Luis Ribeiro.

Aqui podemos encontrar não só a tradicional empada de galinha, como um variado número de recheios tais como: legumes, farinheira com espinafres, leitão, camarão (esta é deliciosa), espinafres com requeijão, pato, vitela entre muitos outros.

A verdade é que para além das empadas serem realmente muito boas, são perfeitas para um almoço ou jantar mais rápido, festas de miúdos e graúdos e até para acompanhar um dia de sol, pois a loja fica pertinho da praia de Carcavelos.

Para quem não é muito adepto deste tipo de salgado e prefere algo mais doce, a confraria tem a opção de empadas doces que são de comer e desejar por mais. A massa é diferente e existem recheios muito saborosos, eu já provei a de doce de ovos com amêndoa e garanto-vos que é mesmo maravilhosa.

A primeira loja da confraria encontra-se no Riviera Center em Carcavelos e a próxima irá abrir brevemente na rua castilho. O visual é simpático e acolhedor, remetendo para um produto 100% tradicional e de muito boa qualidade. 

Para quem ficou curioso é fazer like no facebook aqui ou visitar a loja, pois vale mesmo a pena conhecer este mundo maravilhoso e cheio de diferentes sugestões que a confraria oferece.

Às voltas por Portugal #7





foto do Diligência cedida pela Ana, restantes retiradas da net

Winter is coming!



Depois de 1 ano de espera, regressou uma das minhas séries favoritas e confesso que andava a contar o tempo ansiosa que chegasse dia 8.

Game of Thrones é uma série com um orçamento gigantesco e como a  maior parte dos cenários são reais (Irlanda do Norte, Croácia, Malta, Islândia) as paragens entre temporadas são muito longas, mas 1 ano para um fã é muito tempo, portanto a noite de ontem foi recebida em êxtase.

Entre a história dos sete reinos e a luta pelo poder do trono de ferro, esta série tem para mim o melhor casting de sempre, (quem vê e segue consegue perceber o que quero dizer)
Não há ali uma personagem que esteja a mais, não há um actor que não seja perfeito no papel e que nos leve a pensar que se fosse outro fazia melhor, tudo ali é realmente feito ao pormenor e por isso apesar de custar, conseguimos perceber o porquê de paragens tão grandes.

A série dá no Syfy, o que é curioso tendo em conta que este canal é daqueles meio série B, e assim pelo meio tem este pequeno (grande) diamante que domina por completo as noites de segunda. 

E por aqui há apaixonados por Game of Thrones?

wishes








Esta semana começa assim com imagens carregadas de inspiração e boas vibes. Porque desejo mesmo que aconteça algo, porque continuo a sonhar mesmo quando me dizem que não é fácil, porque não me deixo ir abaixo, mesmo que 2013 não tenha começado da melhor maneira para mim e para os meus.

E mesmo que às vezes não acredite em mim, tenho ao meu lado todos os dias pessoas que me levantam a cabeça, por isso tenho e quero acreditar que esta semana vai acontecer aquilo que espero há tanto tempo. Portanto fingers crossed and pray :-)

Boa semana para vocês cheia de amor e esperança


Às voltas por Portugal #6




 

Fotos retiradas da internet

Before & After

Veio para mim com 2 meses
Hoje está quase com 10
Maior, com mais pelo e ar de geladinho na testa
Provou-me que gatos podem ter uma paixão desmedida por quem os trata bem.
E já tem uma namorada a Maria Amélia da minha querida Margueritte Pettite