Crumble de Maçã


Tive o prazer há uns tempos atrás de provar crumble de maçã feito por uma grande amiga e fiquei completamente rendida. A textura crocante é divinal e o toque ácido da maçã torna esta sobremesa numa verdadeira delicia de comer e chorar por mais. 
Para ser ainda mais perfeita é acompanhá-la com uma bola de gelado e acreditem que combina tão bem com os dias chuvosos e frios que temos tido.

Crumble de maçã para 9 pessoas

Ingredientes
1 kg de maçãs descascadas e cortadas em pedaços
50g de manteiga
50g de açúcar
Sumo de 1 limão
2 colheres de chá de canela em pó
175g de manteiga amolecida
300g de farinha de trigo sem fermento
200g de açúcar

Preparação:

1. Numa frigideira, leve ao lume os 50g de manteiga e os 50g de açúcar.
Mexa e deixe derreter.
Junte a maçã, o sumo de limão e a canela.
Misture e deixe saltear em lume forte durante 5 minutos.

2. Entretanto, numa tigela, coloque a farinha, os 200g de açúcar e os 175g de manteiga.
Amasse até que fique uma massa granulada.

3. Num tabuleiro de ir ao forno, coloque a maçã no fundo e espalhe o granulado por cima.
Leve ao forno pré-aquecido nos 210º entre 20 a 30 minutos.
Quando a massa por cima estiver douradinha e cozida, retire.

A ti...



Não sou muito de demonstrações públicas de afecto sabes bem isso, gosto de guardar o que é meu só para mim...e só para ti. Para além disso, a verdade é que nunca foram precisas muitas palavras, para perceberes que o meu coração bate exactamente ao mesmo ritmo que o teu e que dançamos exactamente ao mesmo compasso desde o dia que nos conhecemos.
Dizem que os olhos são o espelho da alma, no nosso caso, quando aquilo que se tem se torna mágico e intocável, não são só os olhos que demonstram o que vai por dentro, mas sim cada centímetro da nossa essência, e a verdade é que basta apenas ouvir-te para saber.
Tu entendes-me de uma maneira que muitas vezes me assusta, sinto que ao pé de ti me torno um livro aberto, sem medos e receios, mas não faz mal, porque sem saber muito bem como, tu surgiste devagar e fundiste-te na minha história como se sempre estivesse destinado a acontecer.
Hoje passa mais um ano, por isso brindamos a ti que celebras mais um ano de vida, e a nós que celebramos mais um juntos.
Parabéns a ti. Parabéns a nós.

Preciso da vossa imensa sabedoria



Estou a organizar um jantar de aniversário para o próximo sábado. 
Tudo corria bem, andava em conversações desde o início de Janeiro para que nada corresse mal, já tinha o espaço e ementas, bons preços, boa comida e uma coisa mais privada, até que por obra do divino as pessoas deixaram de me responder. 

Enviei imensos mails para saber se podia começar a falar com as minhas pessoas, e nada, desde dia 18 de Janeiro que não me dizem nada e eu fiquei completamente agarrada. 

Portanto ando em modo desesperada à procura de um restaurante, (já tirei a ideia da coisa privada porque não há tempo) que realize jantares de grupo aqui na zona de Lisboa, sem ser aqueles do bairro alto ou santos que estão cheios de putos e as ementas resumem-se a carne de porco à alentejana ou bitoque.

Assim sendo pessoas deste mundo virtual que conselhos me dão? Onde juntam os vossos amigos para jantar. Todas as sugestões são bem-vindas.

Para desencaminhar



Este fim de semana, tive um jantar cá por casa e fiz mousse de ananás. Sou fã desta sobremesa porque é leve e não é muito doce, óbvio que não é para ser comida todos os dias, mas como um pecado de vez em quando faz muito bem ao corpo e à mente este sábado foi o dia. 
A foto é de uma mousse mais antiga, porque esqueci-me de tirar foto desta, mas e ideia é verem como fica.

Ingredientes
1 lata de ananás
1 lata de leite condensado
5 ovos
1 pacote de gelatina ananás para meio litro

Preparação

1. Num tacho, coloque a calda do ananás e deixe aquecer. Depois de quente, dissolva a gelatina de ananás. Apague o lume e deixe arrefecer um pouco.

2. Corte as rodelas de ananás em pedacinhos.

3. Parta os ovos e separe as claras das gemas. Junte o leite condensado nas gemas e bata tudo muito bem. Com cuidado junte a gelatina de ananás às gemas. Junte o ananás e envolva tudo muito bem.

4. Bata as claras em castelo. Com cuidado, envolva as claras com o creme de ananás.

5. Coloque em tacinhas ou numa taça grande.
Leve ao frigorifico durante 4 horas até ficar fresca e rija.

Best Sunday Dress







Já andava para fazer este post há algum tempo, pois numa altura de crise e de um país completamente estagnado é bom ver que há projectos 100% portugueses a crescer cheios de bom gosto e qualidade.

A Best Sunday Dress é uma marca que desde o início se apresenta como sendo Eco-Consciente e procura sempre que possível usar materiais sustentáveis nas suas colecções tais como algodão orgânico e tecidos com tingimentos biodegradáveis. Para além disso sendo uma marca amiga do ambiente não usa peles de animais nem couro.

Esta marca assenta numa estética muito minimalista e linhas muito simples, onde o segredo da beleza das suas peças reside tanto nos pormenores como na ausência deles. 

Sou fã da marca, perco-me com os macacões e as camisas de cortes nos ombros e por mim trazia uma de cada para casa, já para não falar nos photo shoots que lançam, com fotografias e cenários cheios de qualidade e que contam histórias.
Para além disso o carinho é ainda maior, quando as duas caras por trás deste projecto de sucesso, foram nossas colegas de escola e lutam para vencer neste nosso país onde poucos de atrevem a inovar.

Para quem quer conhecer mais sobre a marca é visitar o Facebook e o site.

Cities












Gosto muito deste tipo de projectos, em que se usam determinadas características e através da ilustração se representam cidades ou qualquer outra coisa que facilmente reconhecemos, sem ser preciso haver textos a explicar. 

Há um livro que adoro chamado Paris vs New York, e todo ele usa a ilustração para encontrar as diferenças entre estas duas cidades, e eu que já o vi de trás para a frente não me canso de às vezes o ir espreitar, por isso quando vi este projecto fiquei delirante e absorvi cada detalhe.

O trabalho é da ilustradora Jing Zhang, e para quem gosta deste tipo de ilustração meio infantil e muito colorida, deve mesmo visitar o maravilhoso portfolio dela, porque cada trabalho é pura inspiração. 

Só tenho pena que nestes casos Lisboa seja esquecida, porque temos coisas bem peculiares na nossa cidade, e que dariam certamente uma bonita ilustração. 

Uma questão de bom senso


Se há coisa que me faz confusão nestes últimos tempos é ver meio mundo a fazer publicidade a comprimidos e suplementos para emagrecer. Faz-me confusão, porque eu com os meus parcos 27 anos já percebi há muito tempo, que este tipo de medicação é uma verdadeira treta e a única coisa que realmente faz perder é dinheiro, no entanto há quem continue todos os anos, a partir de dia 1 de Janeiro a meter-se nisto como se fosse a oitava maravilha do mundo.

Eu já tive muito peso na minha adolescência, também eu já tomei este tipo de comprimidos que comprava às escondidas da minha mãe, e o resultado era uma treta porque perdia 1 ou 2 kls e passado um mês engordava 5. 
Entretanto com muita disciplina alimentar emagreci e cheguei onde estou hoje. A disciplina continua O ANO TODO e não só a partir de fevereiro, faço exercício físico entre 4 a 5 vezes por semana, bebo muita água e chá verde quando me lembro. 
Este é o meu segredo, para ter passado de 75 kilos para 52. Sem medicamentos, sem pele flácida e sobretudo sem complicações ao nível da saúde. Portanto a fórmula não é complicada de absorver, mas é custosa e leva o seu tempo.

"Pode comer o que quiser e não se mexer que isto funciona" - É o mote da maior parte destes medicamentos, e o mais estúpido é que há gente a cair nisto. 

Se houvesse um anúncio a dizer:
"Fique em casa de papo para o ar, que o euro milhões vai-lhe sair", -  todos diriam que era idiota, porque se não se joga não sai, mas não mexer o rabo e enfardar pizza todos os dias já dá porque o suplemento é mágico.

Bastava pensarem nisto que fazia logo clique. Mas não, todos os anos andamos no mesmo, e assusta-me que por exemplo um medicamento que algures em 2008 foi envolto em polémica e retirado do mercado, por poder fazer mal à saúde, tenha voltado no anos seguintes com um marketing muito poderoso (e manhoso deixem-me que vos diga) e todos decidem tomar porque faz milagres. Falo claramente da depuralina.

Sinceramente as pessoas que tomam, já perderam tempo a ler por exemplo o rótulo da depuralina ampolas e a interpretar?
É que analisando friamente, percebemos que aquilo está cheio de excitantes e fibras, portanto o máximo que irá fazer é deixar as pessoas com muita vontade de ir à casa de banho e com uma animação muito grande para o dia. Já para não falar que tomar excitantes em excesso pode ser muito perigoso para o coração, mas o que interessa é estar magra portanto borrifemos na saúde.

Tenho uma amiga dietista, que me conta muita coisa sobre estes medicamentos, e sei por exemplo que há uns anos havia um medicamento para emagrecer chamado Reductil e que foi retirado do mercado porque ficou provado que podia provocar avc e enfartes. No entanto, há ainda nos dias de hoje quem procure por este medicamento porque era ESPECTACULAR...

Para mim nada se consegue sem esforço, portanto ter cuidado com a alimentação e exercício é a base para isto funcionar, e para quem usa a desculpa que não tem dinheiro para ginásios, é muito fácil: 

A rua é óptima para correr, e há imensos vídeos na net, com aulas completas onde se podem exercitar sem gastar dinheiro.

"Ah não tenho pesos para colocar nas pernas e nos braços, e não tenho dinheiro para comprar" - Amarram 1 kilo de arroz a cada perna e levantam outros dois com os braços e está feito. 

Mais alguma desculpa? Ou é mais fácil ir largar 30€ na farmácia por comprimidos que duram 15 dias?

Person of Interest


Começo esta segunda-feira, com a sugestão de uma série que vai estrear hoje à noite na FOX chamada Person of Interest, e que chega até nós com o nome "Sob Suspeita".

Comecei a ver há uns tempos, e desde o primeiro episódio que fiquei completamente agarrada a este jogo policial muito bem escrito e realizado, que foca temas tão importantes como a invasão da privacidade, o 11 de Setembro e a prevenção de crimes. 

A história centra-se num sistema informático que permite identificar potenciais actos terroristas antes destes acontecerem, analisando profundamente a vida de todas as pessoas. O problema é que este sistema encontra também, indícios de outros crimes que vão acontecer a pessoas comuns e cria assim duas listas: crimes relevantes para o país e crimes irrelevantes, apagando todos os dias a lista dos que não interferem com a segurança nacional.
A partir daqui, duas pessoas juntam-se para tentar impedir que a lista dos irrelevantes continue a crescer. 

A série junta dois excelentes actores Michael Emerson e Jim Caviezel, é envolta em muito mistério e deixa-nos a pensar no quanto pessoas que nunca vimos na vida podem saber sobre nós.

Person of Interest já vai na segunda temporada nos Estados Unidos, e está cotada no IMDB com 8.3, eu sou fã e para quem gosta deste género de séries não pode realmente perder a estreia logo à noite.

É altura de assumir que algo não vai bem quando...


se acorda a um domingo de manhã com vontade de rever o Titanic.
Mandem vir as camisas de forças se faz favor. 

Ilustrar de forma diferente









Matthew Prosser é o responsável por este trabalho espectacular de ilustração em madeira. Gosto muito da dedicação que está aqui envolvida, pois acredito que não seja um trabalho nada fácil de executar.
A precisão dos desenhos é incrível, e chamou-me muito a atenção a tipografia, que está muito bem conseguida.  

Para além deste projecto, o designer inglês conta com um vasto número de projectos que vale muito a pena espreitar aqui.

Heim? Whiskas saquetas....



Eu juro que há alturas neste mundo virtual (blogs e facebook), em que olho para as coisas que se escrevem e só me vem à cabeça"Bla bla bla whiskas saquetas". 

Peço desculpa pela expressão mas realmente não há cu que aguente, certos tempos de antena que por aqui se dão, e é claramente nestes momentos que me nascem vontades de fazer uma nova limpeza à minha lista de blogs e de eliminar pessoas no facebook. 

Era tão bom se alguém se indignasse, com uma certa deputada que foi apanhada a conduzir com 2.41 de álcool, e tendo  imunidade nada acontece a uma bebedolas, que claramente não tem a mínima noção do perigo que é para ela e para todos nós. 

Mas não fala-se de.....


BLA BLA BLA WHISKAS SAQUETAS

Da falta de honestidade




Confesso que ponderei muito escrever este post, mas uma vez que não fui eu que falhei e a coisa já me anda a fazer comichão há muito tempo tive de partilhar isto.

Em Dezembro, a marca Diesel criou um concurso onde quem tivesse o perfume Loverdose, tirava uma foto no instangram até dia 24 de Dezembro e podia habilitar-se a ganhar 1000€ em compras. 

Para dar oportunidade de mais pessoas participarem, a marca associou-se a muitos blogues e foram vários que durante as primeiras semanas, tinham 10 perfumes para sortear e que seriam posteriormente enviados pela marca a tempo do concurso....

Eu resolvi participar, a verdade é que nunca tenho muita sorte em passatempos porque também não participo em muitos, portanto tentei e inscrevi-me em vários. Os resultados lá foram saindo e no dia 10 de Dezembro, descubro que fui a vencedora de um perfume, fiquei claramente contente e até coloquei a boa nova no Facebook.

Entretanto a sorte em passatempos que nunca me bate à porta, decidiu como por magia aparecer-me novamente e descubro no dia 12 de Dezembro, que ganhei outro perfume igual através de outro blogue. Na altura achei aquilo espectacular, mas a verdade é que não tenho a mínima vocação para garganeira e ficar com dois perfumes iguais para mim era só estúpido (para muita gente acredito que não, mas graças ao menino que nasceu nas palhinhas deitado, eu até tenho boa índole).

Portanto contactei este segundo blogue, agradeci e expliquei que como já me tinha saído um perfume, não fazia sentido ficar com outro e por isso cedia a minha vez a alguém, na altura a rapariga agradeceu imenso e focou a minha honestidade. 

O problema claro está é que vivemos em Portugal, um país onde a honestidade na maioria dos casos, é algo tão inexistente como ouro ali na praia da parede, e portanto passado exactamente um mês de eu ter ganho o perfume, nunca recebi absolutamente nada. 

Contactei o primeiro blogue onde ganhei, apesar de saber que a rapariga não poderia fazer nada, afinal os blogues foram apenas motores de promoção da marca (e que belos motores porque a marca escolheu logo os grandes para se promover), e ela sempre simpática lá me foi dizendo para aguardar.

Passou um mês, e a mim parece-me que o perfume nunca vai chegar, o que me leva a pensar que se eu tivesse ficado caladinha, talvez um dos perfumes chegasse, mas como não sou assim, fiquei claramente a  perder e acredito que tenham havido mais pessoas na mesma situação, pois na altura não fui a única a reclamar.

Assim sendo se os senhores da Diesel lerem isto, fiquem com uma coisa em mente, quando se  comprometem com uma coisa cumpram-na, se não a conseguem cumprir não queiram dar um passo maior que a perna, e em vez de sortearem 80 perfumes que depois sabem que não conseguem enviar, sorteiam só 20.

Fica-vos melhor.

A problemática da comida




A senhora minha mãe, é assim como se pode dizer uma pessoa com espectacularidade e por vezes (só às vezes) com piada.

Eu Vânia Duarte admito aqui, que sou a coisa mais esquisita à face da terra para comer, a verdade é que a única coisa verde que como crua é alface, porque de resto ou vai tudo para a sopa ou eu não como.
Não consigo, começo a ver coisas esverdeadas no prato, fico mal disposta e acontece-me às vezes (só às vezes) fazer aquilo que os putos fazem quando estão a comer que é dar uma espécie de golfada com a comida.
Outra coisa que não como são enchidos, mas isso é porque faz claramente mal à saúde e engorda só de respirar, por isso deixo-me sempre ficar a uns bons metros de distância de chouriços, morcelas e afins.

Portanto eu não como brócolos, nem couves, nem feijão-verde assim cozidos no prato a acompanhar com algo, mas como sopa e muita, portanto penso que a coisa equilibra, o problema claro está, é que a minha mãe acha, que o facto de eu ser uma esquisita a comer, faz com que o rapaz lá de casa passe fome e esteja claramente a caminho da subnutrição.

Eu já expliquei que não, o rapaz come bem, tem saúde para dar e vender e está ali para as curvas, mas a minha mãe, como mulher das beiras que é diz sempre:
"Coitadinho nem um feijão verde, nem umas favinhas com chouriço, nem uma morcela no pão", então o que faz a minha mãe para o jantar desta última vez que lá fomos?

FAVAS COM CHOURIÇO.

Uma valente panela de favas ao lado de imensos enchidos e muita carninha, para crescer e dar força pois está claro. Foi portanto ver os dois todos contentes, a mandar abaixo o manjar como se o mundo acabasse no dia a seguir e a molhar o pão na molhanga, que isto não há cá desperdícios.

Quanto a mim alombei com um prato de arroz com carne e tá feito, que o que importa é o magrinho lá de casa ganhar cores. Não soubesse eu que a minha mãe gosta dele, e achava claramente que estávamos a viver em primeira mão a história Hansel & Gretel, mas à tuga com umas boas chouriças e um copinho de tinto.

The Underwater Project












Descobri este trabalho por acaso, enquanto estive doente e andava nas minhas pesquisas inspiracionais diárias. Não sei porquê, mas fiquei durante uns bons minutos, a olhar para a primeira foto sem saber muito bem o que dizer, a única coisa que conseguia perceber é que claramente era das fotos mais bonitas que tinha visto nos últimos tempos.

Tive que descobrir mais sobre o Australiano Mark Tipple, o fotógrafo que captou estes momentos e criou o "Underwater Project", que conta já com um Facebook onde podem encontrar fotografias maravilhosas debaixo de água.

Mark Tipple é dono de um portfolio incrível, e tem uma capacidade para captar a essência das pessoas que me deixou completamente boquiaberta, ver uma foto dele é quase como se conseguíssemos estar no local e sentir o que ele sente.

O projecto Underwater começou, porque um certo dia Mark pensou que vão sempre existir fotografias de surf absolutamente espectaculares, portanto decidiu tentar uma coisa diferente, e mostrar a beleza do mar por outro ângulo.

E é neste momento que me sinto feliz por poder viver num mundo onde há pessoas assim, brilhantes e que partilham isso connosco. 

Ora ou bem que é ou não é


Antes do ano novo fui cortar as pontas do cabelo, e enquanto esperava, uma senhora falava da famosa casa dos segredos, e em como era um programa que não gostava, pois era uma perca de tempo e que eram só badalhocas.

Entretanto o meu cabeleireiro que é um fixe puxou pela mulher, e de não ver nada passou para ver só aos bocadinhos com a filha, e dai passou rapidamente para os nomes de todas as pessoas que lá andavam. Sabia também que na gala de um qualquer domingo, os familiares dos concorrentes tinham andado à bulha. Ah e que o José Castelo Branco antigamente dançava no Trumps. (não me perguntem qual o contexto mas ela disse).

Ora então se não vê como sabe disto tudo? Se vê porque não é sincera?

Sinceramente se há coisa que me tira do sério, é esta falta de honestidade das pessoas e sobretudo de quererem parecer o que não são. "Ah eu não vejo esse programa porque é brega, prefiro ver um belo documentário na RTP2 sobre as ruínas de copan"

O que tenho eu contra as ruínas? Nada absolutamente nada, para mim é deixá-las estar, com os seus belos campos de jogos e pedras.....muitas pedras. 

E agora perguntam vocês, e tu Vânia vês a casa dos segredos.
Não, não vejo. Não sei quem são os concorrentes, nem os familiares, nem em quantas edições vai mas se tenho algo contra, não. E porquê?

Porque posso escolher, e tenho, graças ao nosso senhor das telecomunicações muitos canais, posso ver ruinas, animais, filmes, séries, portanto se há tantas opções há espaço para todos os públicos e programas. 
E a verdade é que, ok não vejo a casa dos segredos mas vejo a Anatomia de Grey que é quase a mesma coisa, porque todos se enrolam com todos e no fim vai tudo dar ao mesmo. 

No entanto confesso-me já aqui, se há coisa que tenho perdição é por revistas cor de rosa, e adoro ir à casa da minha mãe colocar a leitura em dia, pois eu não gasto dinheiro em qualquer tipo de revistas (nem mesmo de ruínas) e ela juntamente com as vizinhas têm um esquema maravilhoso de trocas. 

Entretanto já percebi uma coisa, não aprecio muito a Caras nem a Lux, são muito chatas, gosto mais das outras com letras grandes e coloridas, e com montagens muito manhosas nas capas. Também gosto de ler os signos, são sempre muito espectaculares.

Mas isto sou eu que tenho uma espécie de avestruz no meu ser, e tudo o que é colorido e garrafal atrai-me, para além de ter um certo fascínio por Design de série B (acabo sempre por encontrar espectacularidade neste tipo de revistas e em folhetos que me deixam no correio). Portanto se quiserem saber por onde anda a Luciana Abreu, é esperarem pela próxima semana que eu conto-vos tudo, mas também vos posso dizer que as ruínas de copan, são das estruturas mais importantes  na arte da América antiga. 

Salada de Manga e Camarão

foto da net


E depois do Natal e do Ano Novo onde claramente se cometem muitos excessos alimentares, é hora de começar a fazer uma limpeza ao organismo e optar por soluções mais saudáveis, até porque o Verão não tarda está ai, e em vez de se cometerem loucuras de última hora e enfardar medicações duvidosas, nada melhor do que cuidar do nosso corpo desde cedo.

Hoje a sugestão é uma salada bem simples e deliciosa.

Ingredientes 
1 repolho pequeno (pode substituir o repolho por alface)
2 tomates
500 gr de camarão sem pele
2 pimentos vermelhos médios
400 gr de iogurte natural
1 chávena de chá de salsa
3 mangas sem casca
1 colher de sumo de limão
1 pitada de sal

Como fazer
Tempere os camarões com um pouco de sal e leve-os ao lume até ficarem cozidos.
Depois corte finamente o repolho, os camarões ao meio e as mangas em tiras.
Combine todos os vegetais com a manga e os camarões
Adicione o iogurte, o sal e o sumo de limão.
Misture bem e coloque no frio até servir.

1,2,3 Let's Start




Já quase curada das maleitas que me assolaram no início do ano, vamos lá colocar este blogue a andar que já sentia falta disto.

Nestes dias em que mal conseguia falar, dei por mim a pensar que no final de 2012 não fiz o típico post de balanço anual / pseudo previsão de 2013 e cheguei à conclusão que foi propositado. A verdade é que muitas vezes gosto de andar para trás aqui no blogue, gosto de ler coisas que escrevi, ver ideias que partilhei e perceber o que mudou desde que criei este espaço, e mal ou bem muita coisa mudou e eu mudei também.

Encontrei no final de 2011, um texto que claramente escrevi com mágoa, aliás chamei-o mesmo de "Balanço Rude e Bruto" e onde consta lá uma frase que me fez um clique gigante esta semana:
"O ano de 2012 ainda nem chegou e já estou cansada de ouvir falar dele, por mim passávamos já para 2013 ou então para o fim do mundo em Dezembro de 2012.". 

E foi claramente ao ler este parágrafo que percebi que escrever sobre 2013 não ia trazer nada de novo, pois a crise não terminou e o mundo também não. 
No final de 2011 todos pensámos que estávamos perante um ano crítico, e voilá, chegamos ao final de 2012 a perceber que agora sim isto está dramático, e que possivelmente no final deste ano estaremos todos com medo de 2014, portanto cansei-me de falar de crise e decidi deixar as previsões para a Maya. 

A verdade é que aos poucos comecei a constatar que aquele velho e chato cliché "com saúde e trabalho" tudo se consegue, nunca fez tanto sentido como agora, e independentemente de desejar uma peça de roupa ou uma viagem, acreditem que o que mais quero para este ano são estas duas simples coisas.

Talvez esteja a ficar velha, ou talvez comece realmente a perceber, que a vida mudou e não é tão bonita como eu a pintava em criança, porque na altura os meus desenhos eram cheios de cor, amigos e alegria e olho à volta, neste país afundado e vejo rostos cinzentos, vejo amigos a partir e muita desilusão.

No entanto apesar da seriedade deste post, não pensem que estou deprimida, sinto-me muito bem comigo própria, sou extremamente abençoada pelas boas pessoas que tenho à minha volta, mas esta foi talvez a única forma que arranjei de dizer um tímido olá a 2013. 

Não está fácil


Peço desculpa pela ausência aqui no estaminé, mas o ano aqui por estes lados começou com uma gigantesca faringite e uma constipação do demo, portanto a inspiração está abaixo de 0.

Espero regressar em força brevemente.

E o ano começa por aqui com






a apresentação da nova imagem da crafts with love, que entra neste ano de 2013 de cara lavada, com um conceito mais romântico e feminino, feita de apaixonados para apaixonados

Para além da nova imagem há muitas novidades para todos os gostos, peças simples e com pequenos pormenores que procuram marcar a diferença para quem as usar.

Visitem, façam like e partilhem este projecto que cada vez me dá mais gozo partilhar com vocês.
Facebook aqui.
Tenham um excelente ano de 2013.