Obesidade Infantil


Fui desafiada a semana passada pela Guess What para escrever um post sobre um problema bastante preocupante que é a Obesidade Infantil. Aceitei fazê-lo porque é algo grave e que claramente se está a tornar um flagelo na nossa sociedade.

Sou adepta da comida saudável, o que não significa que de vez em quando não coma fast food ou doces, gosto de o fazer mas o segredo está sem dúvida no saber equilibrar as coisas, e é este a meu ver o grande problema da geração mais nova.

Se há coisa que realmente me incomoda é ver crianças muito pequenas com excesso de peso, e é na praia que esta realidade se torna ainda mais presente. Não sendo mãe, acredito que deva ser complicado para quem tem filhos no final do dia tentar obrigar a criança a comer sopa quando ela desata numa berraria a pedir pizza, mas a verdade é só uma, se os pais não se impuserem as coisas só tendem a piorar. 

Devido à crise, os miúdos estão cada vez mais sedentários, é caro dar-lhes actividades físicas extracurriculares e para eles é mais interessante passarem tempos intermináveis em frente a uma consola ou computador. Este comportamento torna-se um ciclo vicioso muito perigoso, quando os miúdos não têm qualquer restrição na sua alimentação. A verdade é que maioria das crianças faz uma alimentação com baixo consumo de vegetais e fruta e com excesso de açúcar (refrigerantes, bolos, doces, por exemplo),excesso de gorduras saturadas (batas fritas de pacote, por exemplo) e demasiado sal.

E é neste abuso constante que entram os reais problemas de uma criança obesa que tem maior probabilidade de desenvolver doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, asma, doenças do fígado, apneia do sono e vários tipos de cancro. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a obesidade é a segunda principal causa de morte no mundo que se pode prevenir, a seguir ao tabaco.

Lamento mas para mim, permitir que crianças tão novas desenvolvam este tipo de problemas porque não lhes são impostos limites no que comem é crime. 

Para além disso, sejamos realistas as crianças conseguem ser cruéis e é nestas fases que se dão mais casos de bullying e outros tipos de discriminação, o que a longo prazo poderá provocar consequências directas na sua auto-estima e a quebra no seu rendimento escolar. 

Assim sendo para tentar prevenir que muitas situações se agravem, sugiro que:

1. Visitem o site da corrida da criança  um evento que incentiva crianças e adultos a praticar mais actividade física ao ar livre de forma divertida.

2. Caso queiram saber se a vossa criança está em risco, existe já disponível um rastreio gratuito junto da população infantil que tem sido fundamental no diagnóstico encaminhamento de novos casos de pré-obesidade e obesidade para tratamento. Consultem aqui onde se vão realizar os próximos rastreios e inscrevam-se.

3. Estejam atentos ao blogue durante o dia de hoje, porque mais logo vão surgir sugestões de receitas de lanches saudáveis para os miúdos. 

2 comentários :

  1. Sinceramente, não consigo compreender como é que os pais deixam os filhos chegarem a ponto de serem consideradas obesas. É óbvio que é impossível vigiar tudo o que eles comem, até porque durante o dia estão na escola, mas é da sua responsabilidade vigiarem o que comem em casa. O que acontece é que muitos deles vêm com a desculpa de chegarem a casa cansados do trabalho e, por isso, é mais fácil irem ao mcdonalds ou à pizza hut. Mas uma das obrigações dos pais é fornecerem uma alimentação saudável. Em minha casa sempre houve sopas, saladas e legumes. Se às vezes eu ou os meus irmãos preferíamos batatas fritas e ovos estrelados? Sim, mas os meus pais faziam o papel deles e obrigavam-nos a comer de tudo.

    ResponderEliminar
  2. @Karina: sabes eu acho que cada vez mais os pais acham que quem tem de educar os filhos são os professores e usam a falta de tempo como desculpa para tudo. Eu fui criada sozinha pela minha mae que se desunhou em trabalho e não foi por muitas vezes estar muito cansada que deixou de me incutir a boa alimentação, a importância do peixe, da fruta e das sopas. Enfim, é muito mais fácil deixar andar.Mas não é só na alimentação que se vê isto, ainda há uns tempos eu estava na esplanada da praia e uma miuda estava a fazer birra porque queria brincar, o pai saca do Ipad e pumba mete a miuda a ver bonecos, se isto é educar vou ali e já venho.

    ResponderEliminar