Sejam Felizes♥


Amem-se, sorriam, sejam solidários, não temam mas também não sejam imprudentes, divirtam-se, preservem os bons amigos, descubram novos, libertem-se, descubram novas aptidões, procurem novos desafios e sobretudo nunca deixem de acreditar que é possível ser feliz mesmo com contratempos.

Um beijo enorme a todos os que por aqui passam e que tenham um ano cheio de harmonia♥

E agora se me permitem


vou só ali com o meu homem levar uma massagem para relaxar e tirar as más energias. É bom para entrar em 2012 com corpo e mente renovados!

A última compra de 2011


A biografia de Steve Jobs. Aproveitei que tinha um cartão da Fnac com dinheiro, e mais um desconto que o livro tinha e trouxe ontem para casa. Acho que entro em 2012 com um excelente livro para devorar!

O MEU POSTAL CHEGOU!




Hoje quando fui à caixa de correio e vi o postal parecia uma criança toda contente, finalmente chegou o postal da minha amiga secreta mesmo a tempo da passagem de ano. Estou muito contente, foi uma querida no que escreveu e já fui ao blog dela agradecer.

Obrigadaaaaaaaaaa!

A passagem de ano


Admito que sempre gostei de passagens de ano. Não só por ser mais uma razão para juntar amigos e ir dançar, mas porque sempre foi uma data que gostei muito de festejar principalmente fora de Lisboa.

Já não me lembro da última vez que a passei cá, era sempre noutro ponto do país e sempre em boa companhia. A melhor de todas foi sem dúvida a do ano passado, e faz exactamente hoje um ano que eu, o homem e amigos embarcámos para Berlim para a passagem de ano mais louca de sempre, portanto hoje estou nostálgica, pois este ano era para ser em Londres mas não deu por uma série de motivos.

A razão de não gostar de a passar em Lisboa é simples, é mais do mesmo só que com fogo de artificio. As discotecas e clubes apresentam exactamente os mesmos djs que o ano todo com a agravante que inflacionam e muito as entradas, portanto gastar 30€ numa festa para ouvir o mesmo que posso ouvir por 10€ dispenso. Há dois anos fui até ao Porto e foi genial, ouvi coisas diferentes, paguei bem menos e adorei, portanto este ano o mood não está realmente em altas.

No entanto, não vou ficar de pijama a ver a casa dos segredos não senhora, eu e o meu homem vamos terminar o ano em grande, primeiro a levar uma massagem de casal num spa, para retirar as más energias e abraçar 2012 como deve ser, e vamos jantar com vista para o Tejo e muitos amigos na casa de um deles. O depois logo se vê mas não deve ser grande maluqueira.

A fatiota já está escolhida, um micro vestido cinzento (a ver se a constipação me permite ir com as pernocas ao leu) e a maquilhagem terei muito por onde escolher dado o verdadeiro Kit que o meu homem me ofertou no Natal, vou tentar pela primeira vez fazer uns cat eyes, a ver se me safo:-)

Enfim, é mais um ano a acabar, vamos passá-lo com amigos e quem sabe um dos meus desejos não seja que daqui a um ano estejamos então em Londres:-)

Different Faith















Everybody is a believer no matter which religion he belongs to


Aquele balanço de final de ano (um bocado rude e bruto)


Balanços de final e promessas de início de ano. É sempre assim, sempre que um acaba e o outro começa, pensamos no que fizemos e não fizemos. No que devíamos ter feito e no que vamos querer fazer e mudar. É bom pensar assim, significa que ambicionamos mais, ou melhor.

O ano de 2012 ainda nem chegou e já estou cansada de ouvir falar dele, por mim passávamos já para 2013 ou então para o fim do mundo em Dezembro de 2012. Estou cansada de tanta gente se queixar, estou cansada de tanta crise, de tanto desemprego, de tanta pobreza, de tanta indiferença social, de tantos políticos medíocres que só nos entalam, de uma união europeia que não se entende, de agências de rating que ainda nos entalam mais, enfim perdoem-me a expressão mas estou realmente cansada desta merda toda.

Dos que trabalham e dão no duro, que todos os dias lutam para se manterem à tona enquanto outros gastam milhares de euros em fogos de artifício para o fim de ano e estão-se a cagar para a divida que temos. Estou cansada dos aumentos, dos cortes de quem trabalhou anos e sai com reformas miseráveis porque mesmo assim é melhor sair agora do que para o ano. Dos que dedicaram a sua vida ao país durante anos nunca falharam, e quando podiam subir de carreira vêm-na congelada e ficam ali estagnados quando não é justo.

Estou cansada de viver num país onde mandam professores emigrar, onde mandam pessoas responsáveis por formar o próximo futuro do país irem ensinar para outro lado porque cá não há espaço para eles, para a cultura e para a formação. Estou cansada de ver jovens no desemprego, malta que estudou e que agora vive de estágio em estágio com 100€ para transportes e não digas que vais daqui de mãos a abanar. Estou cansada de ouvir pessoas com 50 anos dizerem que não tem trabalho porque são velhas. Velhos com 50 anos? É este o país que temos? Que considera pessoas saudáveis e com força de vontade velhas, mas que dá rendimentos de inserção a quem tiver filhos cá?

Estou cansada de viver num país que se vendeu nos 80 assim que entrou dinheiro da união europeia e destruiu não só as suas frotas de barcos como deixou de cultivar, ou seja produzir para fora está quieto. Será que nunca pensaram que eventualmente o dinheiro acabava e depois como é que nos íamos sustentar?

Mas também estou cansada de ouvir a antiga classe média que viveu à grande, que pediu empréstimos para tudo e agora está endividada até ao pescoço.

E sabem porque é que tudo isto me cansa? Porque tenho perfeita noção que eu e a minha família fazemos parte dos que sempre foram conscientes, dos que sempre tiveram noção que é bom ter um pé de meia para segurança, que se não dá para ter um computador agora vai-se trabalhar para ele (como eu fiz quando tinha 17 anos e quis um), que nunca fizemos muitas viagens mas não foi por isso que deixei de ter cultura, que não tínhamos carro mas não foi por isso que deixei de passear com a minha mãe ou a ir a museus. E é por tudo isto que estou cansada, porque não tenho culpa, e agora vejo-me com 26 anos juntamente com o meu namorado a tentar sobreviver a um início de vida em conjunto, com os preços de bens essenciais a subir, com as taxas de iva a subir e a pagar por uma casa alugada porque comprar agora seria suicídio.

Mas se queres mesmo saber caro 2012, quero literalmente que vás para um certo sítio, porque eu e os que ambicionam a felicidade não vamos desistir, e vamos fazer de tudo para passar por ti com força, mesmo que isso nos custe, e nos faça trabalhar mais horas, e nos tire feriados, nós vamos lutar e no fim vamo-nos rir porque tu podes andar a vencer as batalhas de muita gente, mas nós vamos ganhar esta guerra.

Pelo menos eu no fundo do meu coração quero acreditar que sim.

Notas soltas do final de dia


1 - O meu homem quando joga PES fica violento, ainda há pouco eu ia ficando sem pé.

2 - Sabe bem estar de férias

3 - O meu homem quando joga PES quase que me mata de susto, porque está introspectivo a jogar, eu introspectiva no computador e do nada grita golo para se ouvir em todo o raio da linha de Cascais. Eu juro que agora até saltei do sofá.

4 - Apoderou-se de mim uma verdadeira constipação, daquelas que quase fazem cair o nariz

5 - Fomos comprar uma máquina de lavar loiça ao Jumbo, entretanto eu com um olhar de gato das botas digo: podemos ir ao piso de cima? (o das lojas). Ele acede ao meu pedido, lá vamos nós e ainda diz que me oferece uma coisa à escolha, gosto disto, entro na Zara e Stradivarius e estão um caos parecem feiras e desisto rapidamente, entro na Mango e nem consigo respirar, desisto e viemos embora o mais rápido possível. Chamem-me manienta ou comichosa ou lá o que quiserem mas muita gente a mexer nas mesmas coisas e a atropelar-se provoca-me falta de ar, tonturas e fico toda confusa. Portanto nada de saldos e mais € na conta! Até porque vendo bem não tenho nada que me faça realmente falta.

6 - O meu homem acabou de sofrer um golo mas não disse peva, no entanto noto a jugular a saltar, é caso para eu me afastar.

Até amanhã


Moves Like three crazy girls




Só que nós em vez de ser como o Jagger, vai ser a dançar o Zumba, a derrotar gladiadores e a fazer Kickboxing. Ontem fiquei realmente com vontade disto, por isso, neste quase final de ano dedico esta música às minhas duas meninas do coração Ana e Ana.

Só porque sou fofinha



A minha mãe ofereceu-me ontem esta mala. Motivo da oferta: nenhum apeteceu-lhe.
Reacção de Vânia: Muitos beijinhos, muitos obrigadas e imensos balões imaginários a pensar como condizer a nova malinha com a roupinha.
Reacção do Homem: Mais uma mala? Já tens poucas.
Enfim eles não percebem e pronto não fui aos saldos mas eles vieram até mim.

Conversa Matinal entre mim e o homem



Eu: Vou comer cereais, o que queres tu?
Ele: Ainda não sei. Hum acho que vou comer dos teus cereais importaste?
Eu: Claro que não, serve-te à vontade (enquanto o vejo a encher a taça de leite com imenso ovomaltine para depois receber os cereais, já é hábito do homem)
Ele: Ora então cá vai disto, acho que vou comer tudo
Eu: Mas isso ainda vai a meio.....
Ele: Ah talvez seja demais.....
Eu: Pois...(e passado pouco tempo da sua primeira colherada....)
Ele: Epá não gosto muito disto...parece que estou a comer FENO....não sabe a nada...sabe a....FENO
Eu: Pois são 0% açucar amor
Ele:FENO....a seguir como um pão com queijo e ainda tenho de arranjar espaço para um sonho.


E assim se começa uma manhã:-)

Toy Stories

Nobody likes a show off


Deception


Horses Gonna Horse


Hom Hubris


Murder Mistery



Lonely Wolf


Makeweight


Teenage Angst


Born this Way


Pugs + Drugs


Maybe next year


Annoying Passenger


Awesome first impression


Competitive Advantage


Unwelcome Surprise


Too Much Information


The Benefits of being inanimate



Adoro o humor destes posters. Assim que meti os olhos neste trabalho, foi logo para os meus favoritos e tinha mesmo que o publicar. Está tão simples e genial, utilizando fotografia e ilustração duas técnicas que adoro ver misturadas. Enfim o génio por trás deste trabalho é Aled Lewis , um artista inglês que conheci há cerca de um ano e fiquei completamente fã.

E começaram os saldos


O que já não é novidade para ninguém, porque blogs e facebook já ontem andavam a dar esta notícia. Já andei a dar um olho pelo site da Zara mas não achei que a baixa de preços fosse fantástica, na Stradivarius nem se consegue ver o que baixou e pensando realmente bem neste momento não há nada que realmente precise, porque de facto tudo o que me fazia falta ou vivia no meu imaginário chegou com o Natal:-)

Ok nós somos mulheres, há sempre espaço para uma saia, um vestido ou outra peça no nosso armário, mas entre a vontade de ter coisas novas e perceber que a crise realmente existe e que o próximo ano vai ser a doer eu prefiro optar pela segunda e estar consciente das escolhas que faço.

Claro que não sou nenhuma samaritana e talvez ainda dê uma vista de olhos pelas malhas, porque está mesmo frio e eu ando mesmo fascinada com malhas mas por agora vou só mesmo aproveitar as minhas férias com este sol de Inverno, ir ao fim do dia até à praia beber um chocolate quente e amar muito. Acho bem mais interessante do que centros comerciais, saldos e compras.

Hoje estou assim romântica:-)

Back to Oldies versus Reality: Last Round 16



E pronto como prometido aquí está o último Oldie desta rúbrica. Foi mais de um mês com óptimas fotos que deram bons textos, foi maravilhoso ver as pessoas que aderiram cheias de espírito (nem eu pensei que fosse ter tantas pérolas para publicar), mas pronto como o ano está a terminar esta rúbrica também e depois de andar a gozar com as vossas fatiotas, sapatos e caras nada melhor do que terminar comigo naquele que é talvez o meu pior Oldie.

Pronto acho que já percebemos que sou do Sporting, aliás não há como ter dúvidas, ela é T-shirt, é cachecol, são meias e o pratinho da mão (ai que bimba). Enfim esta era eu com 16 anos, uma miúda que mais parecia um miúdo, que me vestia à rapaz e que tinha uma cara mais que insuflada, aliás não era só a cara, nesta altura devia ter uns belos 70 kilos.

Depois gosto de toda a decoração envolta, a mala com o toalha bordada, o bibelot do chinês e umas flores de plástico produzem um cenário estranho e que é capaz de eleger esta foto como o pior Oldie que por aqui passou.

Enfim ao lado sou eu, nos dias de hoje, sem apetrechos do Sporting e com um cenário bem mais bonito que a sala da minha mãe.

Espero que tenham gostado desta rúbrica, obrigada a todas as pessoas que participaram, e quiçá o próximo ano não traga um novo desafio aqui para o blog....quiçá:-)



Da psicóloga parte 5


A consulta de ontem foi como hei-de dizer...uma verdadeira chapada naquilo em que vejo e aquilo que realmente é real. A consulta de ontem fez-me ver como aquilo em que acredito está tão distorcido que me está a fazer mal, pior do que isso se continuar assim pode piorar. Ontem senti realmente medo, foi como se me tivesse caído todo um muro em cima. O pior disto é que apesar de admitir que de facto aquilo que vi ontem era o correcto a minha mente ainda não o assume e tenho medo....Ela com o seu jeito doce e profissional fez-me ver que não vou mudar num dia nem numa semana, e que o primeiro passo apesar de duro já foi dado. Ontem não foi fácil, não foi mesmo nada fácil perceber que a nossa mente é mais poderosa do que podemos imaginar.
Mas eu vou conseguir chegar lá.

P.S: Uma nota positiva de ontem, parte da medicação que eu andava a tomar foi-me definitivamente tirada, YEAH!

Thika Primary School for the blind


Lina com 60% de visão

James com 50% de visão

Peter com 40% de visão

Efanse com 20% de visão

Teresa com 5% de visão

Matthew com 3% de visão

Rhonda completamente cega


Este foi um trabalho que descobri e me deixou com o coração completamente apertado. Foi fotografado no Quénia na escola primária de Thika onde apoiam crianças com problemas de visão. Esta escola apesar dos poucos apoios que tem, faz um trabalho incrível, e estas fotografias dão-nos um bocadinho de noção do que é não poder ver em pleno. Um brilhante trabalho de Jonathan May.